MENU

quarta-feira, 25 de maio de 2016

Congresso derruba veto e autoriza anistia a policiais e bombeiros militares

Agência Câmara
Com  apoiode parlamentares de governo e de oposição, o Congresso Nacional derrubou o veto à anistia de policiais e bombeiros militares que participaram de movimentos reivindicatórios em diversos estados. Proibidos de se manifestar, esses militares recebem penas administrativas.
O veto foi rejeitado por 286 deputados contra 8 votos favoráveis e 1 abstenção. No Senado, o placar foi de 44 contrários ao veto, 7 favoráveis e 1 abstenção.
O projeto (PL 177/15) beneficia militares do Amazonas, do Pará, do Acre, de Mato Grosso do Sul, do Maranhão, de Alagoas, do Rio de Janeiro, da Paraíba e do Tocantins.
A proposta tinha sido vetada sob a justificativa de que poderia causar desequilíbrios na corporação. “Qualquer concessão de anistia exige cuidadosa análise de acordo com cada caso concreto”, diz as razões do veto.
Segundo o governo, o texto aumentaria a anistia no tempo e territorialmente em relação à anistia concedida pela Lei 12.505/11, já ampliada pela Lei 12.848/13.
A solicitação de veto partiu ainda do Colégio Nacional de Secretários de Segurança Pública (Consesp), “pelo risco de gerar desequilíbrios no comando exercido pelos estados sobre as instituições militares, sujeitas à sua esfera de hierarquia”.
Anistiados
O veto foi objeto de destaque para votação em separado (DVS) do Psol no Senado e do PR na Câmara dos Deputados.
De autoria dos deputados Edmilson Rodrigues (Psol-PA) e Cabo Daciolo (PTdoB-RJ), o projeto, em sua versão inicial, concedia anistia apenas aos policiais do estado do Pará, mas o substitutivo, de autoria da deputada Simone Morgado (PMDB-PA), incluiu também os estados do Amazonas, do Acre, do Mato Grosso do Sul, do Maranhão, de Alagoas, do Rio de Janeiro e da Paraíba.
A anistia valerá para os crimes previstos no Código Penal Militar entre o período de 13 de janeiro de 2010, data de publicação de outra lei de anistia (12.191/10), e a data de publicação da futura lei. Entretanto, crimes tipificados no Código Penal não serão anistiados.
O projeto também amplia o período de anistia para Tocantins (para passar a contar desde o dia 1º de janeiro de 1997).
O Código Militar proíbe os integrantes das corporações de fazerem movimentos reivindicatórios ou greve, assim como pune insubordinações.
A nova anistia beneficia policiais que participaram de manifestações principalmente nos dois últimos anos.

terça-feira, 24 de maio de 2016

"As Pitel do Pó" são presas pela Polícia militar em Creporizinho, Itaituba-PA

guarnição que efetuou a prisão: sargentos Bastos e Renubio e soldado Laudenir
No início da tarde desta segunda feira (23) foram presas pela guarnição do PPD da Polícia Militar na comunidade de Creporizinho as integrantes da dupla conhecida como "As Pitel do Pó" Raiana Braga Nunes, 20 e Luciana Pereira dos Santos, 20. Elas foram pegas num quarto onde comercializavam o entorpecente. Segundo os policiais que efetuaram a prisão as duas foram denunciadas por pessoas que sabiam da venda que elas vinham praticando naquela comunidade. Com elas estão sendo apresentadas na 19ª Seccional de Itaituba 70 "cabeças" de entorpecente e a quantia de R$ 500,00.
Raiana Braga Nunes e Luciana Pereira dos Santos
≤≥ Blog RPI

segunda-feira, 23 de maio de 2016

Suspeito de latrocínio em Sinop-MT é preso pela PM em Moraes Almeida, distrito de Itaituba-PA

Ter 24
Sebin, suspeito de latrocínio em Sinop, foi levado de Moraes Almeida para Novo progresso para ser apresentado na delegacia daquela cidade. A apresentação foi feita em progresso para facilitar a sua transferência para Sinop-Mt, local onde ocorreu o crime. Também foi apresentado em progresso Márcio Santos Mendes, 31, morador de Campo Verde (km 30), que também foi preso quando trafegava na BR 163 com uma moto Bros, placa OTJ-3449, que foi roubada em Novo Progresso.


Seg 23
Na tarde desta segunda feira (23) policiais militares do destacamento de Moraes Almeida prenderam Fabiano Sebin, 33, por latrocínio. Durante uma barreira a polícia abordou o veículo que ele conduzia na BR 163, como ele não apresentou documentação do carro foi verificado junto a delegacia de Itaituba com o escrivão Haroldo se existia alguma informação de crime relacionado ao veículo e constatou-se que havia registro de latrocínio.





O roubo seguido de morte ocorreu por volta das 3 horas da manhã de domingo na cidade de Sinop-MT. O acusado teria assassinado a facadas Rosa de Lourdes Francisca Silva e fugido com o veículo em direção ao Pará. Segundo informações do sargento Francivalber, comandante da guarnição que prendeu o acusado, ele teria confessado o crime e afirmado que também é morador de Sinop e conhecia a vítima. E disse também que não tinha planejado matar a vítima, decidiu matar na hora da prática do roubo porque algo deu errado.



≤≥ Blog RPI com informações do sargento Francivalber, comandante do PPD de Moraes Almeida

domingo, 22 de maio de 2016

Dois garimpeiros morrem soterrados no garimpo Sudário, Itaituba-PA

A tragédia foi comunicada ao destacamento da Polícia Militar do Sudário logo após o meio deste domingo (22). A guarnição seguiu até o local para verificar a situação, onde os policiais confirmaram o acidente trágico. No local estavam os copos de dois garimpeiros que foram soterrados enquanto trabalhavam. As vítimas são Clesse Jhoni Silva de Oliveira, 21 e Gutenberg França de Oliveira.  Os corpos das vítimas serão sepultados na comunidade de Creporizão.
≤≥ Blog RPI com informações do cabo Josevaldo

sexta-feira, 20 de maio de 2016

Criança vítima de incêndio morre durante transferência de Itaituba para Santarém

Na manhã de hoje (20) a sociedade itaitubense recebeu com muito pesar a noticia da morte da garotinha de pouco mais de um ano, que ficou queimada no incêndio de uma residência no bairro da Floresta na tarde de ontem. Ela ficou a noite sob cuidados da equipe médica de plantão e estava sendo transferida para Santarém na manhã de hoje de avião quando faleceu. Seu estado de saúde era grave, por isso estava em transferência para contar com um atendimento mais especializado.

E o mais triste dessa tragédia é que a falta de um tratamento adequado tira as chances de sobrevivência que têm aqueles que recebem um tratamento adequado. E este não é o primeiro nem o último que a vítima morre sem, ao menos, receber um atendimento que possa garantir que tenha a chance de vencer a luta pela vida sem depender, basicamente, da sorte e das orações das pessoas de bom coração. 
≤≥ Blog RPI