MENU

sábado, 28 de março de 2015

Duplo homicídio em Campo Verde (km 30) distrito de Itaituba

Por volta das 20h00 o comando do 15º BPM tomou conhecimento dos homicídios. Três pessoas baleadas na frente de um clube. Morreram na hora a dona do clube senhora Arnóbia e o DJ Pombo, Marcelo, marido da senhora morta, foi transferido para Itaituba e foi submetido a cirurgia e está vivo, embora tenha sido divulgado que ele não tivesse resistido aos ferimentos e também tivesse falecido.


Integrante de quadrilha que roubou loja Gazin é preso pela PM em Itaituba

Por volta das 22h00 do dia 27/03 foi preso pela polícia Militar o nacional Marcos Antônio Pessoa da Silva, oriundo de Altamira, onde tem diversas passagens policiais. Ele foi preso logo após cometer assaltos aqui em Itaituba no bairro da Liberdade. Primeiro ele roubou uma moto de um casal, mas foi foi surpreendido com um dispositivo de segurança da moto que travou logo que se afastou do dono. Impossibilitado de continuar na moto ele a abandonou e tentou roubar outra em uma residência, porém a dona não sabia da chave.  Policiais militares foram acionados e passaram a persegui-lo, vindo a prende-lo num quintal de uma residência na 1ª rua do birro Liberdade.
Com o assaltante foram encontrados produtos do roubo e um revolver
Durante o interrogatório confessou que faz parte da quadrilha que fez o assalto na loja Gazin e que o restante do bando fugiu rumo a Altamira, de onde teriam vindo apenas para fazer assaltos na cidade de Itaituba..

≤≥ Blog RPI /rota policial de Itaituba

sexta-feira, 27 de março de 2015

Assassinato de assaltante na Transamazônica em Itaituba

Na tarde (18h15) desta sexta feira (27/03/15) Itaituba teve mais um crime com modos operandi de encomenda. Segundo relato de pessoas que faziam caminhada na BR 230, km 02, esquina com a 22ª rua, um homem desferiu disparos contra a vítima que caiu. Em seguida o assassino friamente se aproximou, tirou uma arma que estaria na cintura do homem já caído e efetuou disparos contra a cabeça dele e fugido em seguida para lugar ignorado.
O homem assassinado foi reconhecido poucos minutos depois por um funcionário do presídio, de onde teria sido liberado há uma semana. José Carlos dos  Santos, 44 anos de idade, conhecido por "jamanta" seria envolvido com roubos, inclusive participação em um roubo de 26 quilos de ouro ocorrido na cidade Novo Progresso no ano de 2010, fato que o levou ficar preso até poucos dias atrás.
≤≥ Blog RPI /rota policial de Itaituba

quarta-feira, 25 de março de 2015

Assaltantes levam 18 mil da loja Gazin em Itaituba




Por volta das 18h30 de ontem dois ladrões praticaram um roubo audacioso na loja Gazin da 18ª rua do bairro Bom Remédio. A loja já estava fechando quando dois homens chegaram se passando por clientes interessados em fazer compra, porém logo anunciaram o assalto. Logo que teve notícia do roubo a PM se deslocou para o local, onde teve acesso as imagens do circuito da loja onde aparecem os ladrões sem capacete. A partir dali montou-se uma operação para se descobrir e chegar até os assaltantes. Mas ao perceber que estavam próximos de serem presos os dois ladrões abandonaram o produto do roubo e as duas armas usadas no crime em uma residência no Vale do Piracanã nas casas populares. Na residência foram encontradas duas mulheres que foram apresentadas na 19ª Seccional, sendo uma delas menor de idade.


Bruna Deparis

≤≥ Blog RPI /rota policial de Itaituba

segunda-feira, 23 de março de 2015

Polícia Militar prende um suspeito de roubos de celular em Itaituba

A Polícia Militar prendeu na tarde de hoje (23/03/15) um suspeito de vir praticando assaltos na cidade. Também foi preso um homem suspeito de envolvimento, embora não tenha sido encontrado com produtos de roubo, o fato dele ser o proprietário da moto que seria usada na prática criminosa levantou a suspeita dele está ligado aos dois que teriam efetuado os assaltos. O companheiro do suspeito preso que faria dupla na moto durante os roubos está sendo procurado pelo Serviço Reservado do 15º BPM, que fez o levantamento do envolvimento dos três em roubos em Itaituba.
  




Polícia apresenta envolvidos em assalto ao banco Basa em Placas


Fernando de Matos Oliveira, 21 anos, Cleyson Silva, 25 anos, e Wellinton Almeida Costa, 31 anos, foram apresentados na manhã desta segunda-feira (23) na Delegacia Geral, em Belém. Os três foram presos na sexta-feira (20), no município de Uruará, por terem envolvimento no assalto a agência do Banco da Amazônia, no município de Placas, região sudoeste do Pará, no início deste mês.




O armamento utilizado pelo bando foi apreendido em uma fazenda. Wellinton confessou que já havia participado de outro assalto, também na agência do Banco da Amazônia de Placas, no ano passado.
De acordo com a Polícia Civil, os criminosos serão encaminhados para a Central de Triagem de São Brás, onde ficarão à disposição da Justiça.
Outros três homens que fazem parte do bando foram presos em Uruará e continuarão na delegacia da cidade.



A Polícia Civil continuará as investigações para capturar os demais envolvidos na ação criminosa.
(DOL com informações de Cácia Medeiros/RBATV)

domingo, 15 de março de 2015

Festa de rico, velório de pobre

Fernando Canzian

Os brasileiros vestiram verde e amarelo e finalmente tiveram o seu dia de final de Copa do Mundo nas manifestações deste 15 de março.
Os que foram à rua em São Paulo pareciam muito representativos dos ricos, das menos de 15% das famílias que vivem com mais do que R$ 3.500 por mês no Brasil (só 5% vivem com mais de R$ 7.000). As outras 80% ganham bem menos do que isso, abaixo de R$ 3.500 mensais. Elas não pareciam estar lá em peso.
Foi claramente uma manifestação de um Brasil rico, bem cuidado, semelhante ao que vemos em atos no Primeiro Mundo ou nos desembarques internacionais. Os pobres e desdentados, aparentemente, não foram.
Os brasileiros mais ricos dos grandes centros urbanos têm razões para reclamar. Eles são os que menos ganharam, proporcionalmente, durante os governos do PT. Nos dez anos até meados do primeiro governo Dilma, a renda real per capita (descontada a inflação) entre os 10% mais pobres subiu 70%. Entre os 10% mais ricos (esses da manifestação) o aumento foi de apenas 12,6%.
Esse pessoal também foi o mais espremido ao longo dos últimos anos por uma renitente inflação de serviços. Isso inclui desde trabalhadores domésticos e estacionamento na Vila Madalena a escolas e planos de saúde particulares.
Entre os mais pobres, não só a renda cresceu bem mais rápido. Houve proliferação de programas sociais como Bolsa Família, Minha Casa Minha e Vida e Luz para Todos. Isso garantiu ao PT, nas duas últimas eleições, a vitória por conta do resultado preponderante do Nordeste mais pobre.
Aos mais ricos, concentrados nas regiões Sul e Sudeste, restou dar respostas contundentes como a reeleição de Geraldo Alckmin no primeiro turno em 2014, apesar da crise hídrica. E, agora, com esse tipo de manifestação, embalada pela corrupção.
Mas se os pobres não apareceram em peso desta vez, eles seguem como maioria no Brasil. E, pela primeira vez em muitos anos, começam a ficar para trás.
Segundo o último dado do IBGE, os 10% mais pobres levaram um tombo a partir de 2013. Sua renda cresceu apenas 2,1% naquele ano, metade da média nacional e bem abaixo, inclusive, da dos 10% mais ricos (4,4%). A queda no ritmo de melhora dos mais pobres é brutal. Um ano antes, a renda deles havia crescido 9,2%.
Nessa toada, os ricos certamente podem ganhar reforço na rua nos próximos meses.

Manifestação elitizada mostra quão violenta é a raiva dos privilegiados

Nas passeatas deste domingo (15) que pediam o impeachment da presidente Dilma Rousseff, o que se comentava é que o ex-ministro Bresser Pereira tinha razão quando afirmou: "Os ricos nutrem ódio ao PT e a Dilma". 
"Surgiu um fenômeno que eu nunca tinha visto no Brasil. De repente, vi um ódio coletivo da classe alta, dos ricos, contra um partido e uma presidente. Não era preocupação ou medo. Era ódio."
"Esse ódio decorreu do fato de se ter um governo, pela primeira vez, que é de centro-esquerda e que se conservou de esquerda. Fez compromissos, mas não se entregou. Continua defendendo os pobres contra os ricos", afirmou Bresser Pereira em recente entrevista à Folha.
Protesto na Bahia: não se via negros
Além de elitista, a manifestação deste domingo parecia quase racial. As imagens abertas, mostrando a multidão, também deixavam claro que a esmagadora maioria dos participantes pertencia a uma classe social privilegiada. Até mesmo nos protestos na Bahia, onde reconhecidamente os negros predominam em todas as manifestações, políticas ou culturais, eles não eram vistos nos protestos.
De acordo com a PM, havia 15 mil pessoas na orla de Copacabana. Levando em consideração que havia muitas famílias no ato, com pais, mães, filhos e até avós, então é possível avaliar que havia cerca de 7 mil famílias nas ruas. Só na Rocinha, comunidade da Zona Sul do Rio, há cerca de 600 mil pessoas. Imaginem quantas famílias há nas regiões mais pobres do país, nas periferias, nas zonas mais sofridas. 
Aliás, a presença de famílias remete também à histórica Marcha da Família com Deus pela Liberdade, em março de 1964, em reação aos que os participantes da época chamavam de "ameaça comunista", e comandada pelo padre americano Patrick Peyton. A deste domingo acontece num dia de sol, nas regiões mais ricas dos estados, com características claramente elitistas. 


sábado, 14 de março de 2015

Swissleaks tem nomes de empresários da mídia e jornalistas: Na lista, divulgada pelo jornal, constam os nomes de proprietários do Grupo Folha

Do JB
De acordo com documentos vazados por um ex-funcionário do HSBC da Suíça, na lista dos 8.667 brasileiros que, em 2006 e 2007, tinham contas numeradas na instituição financeira estão donos, diretores e herdeiros de veículos de comunicação, além de jornalistas.
Reportagem no jornal O Globo relaciona 22 empresários e sete jornalistas brasileiros entre os correntistas do HSBC suíço.
Na lista, divulgada pelo jornal, constam os nomes de proprietários do Grupo Folha. Tiveram conta conjunta naquela instituição os empresários Octavio Frias de Oliveira e Carlos Caldeira Filho já falecidos. Luiz Frias, atual presidente da Folha e do UOL, aparece como beneficiário da mesma conta, criada em 1990, e encerrada em 1998.
Integrantes da família Saad, dona da Rede Bandeirantes, também tinham contas no HSBC na época em que os arquivos foram vazados. Constam entre os correntistas os nomes do fundador da Bandeirantes, João Jorge Saad e da empresária Maria Helena Saad Barros, também falecidos, e de Ricardo Saad e Silvia Saad Jafet, filho e sobrinha de João Jorge.
Outro nome que aparece na lista obtida pelo jornal é de Lily de Carvalho, viúva de dois jornalistas e donos de jornais, Horácio de Carvalho, ex-proprietário do Diário Carioca, e Roberto Marinho, dono das Organizações Globo. Os dois estão mortos. Lily de Carvalho morreu em 2011.
Na lista do jornal consta ainda Luiz Fernando Ferreira Levy (1911-2002), que foi proprietário do extinto jornal Gazeta Mercantil, e integrantes do Grupo Edson Queiroz, dono da TV Verdes Mares e doDiário do Nordeste. Constam na lista do HSBC, Lenise Queiroz Rocha, Yolanda Vidal Queiroz e Paula Frota Queiroz. Edson Queiroz Filho, que morreu em 2008, também surge como beneficiário de uma das contas.
O jornal revela ainda que na lista estão Dorival Masci de Abreu (morto em 2004), que era proprietário das rádios ScallaTupiKiss, entre outras, e João Lydio Seiler Bettega, dono das rádios Curitiba e Ouro Verde FM, no Paraná.
O levantamento de O Globo e do UOL indica ainda Fernando João Pereira dos Santos, do Grupo João Santos, da TV e da rádio Tribuna (no Espírito Santo e em Pernambuco) e Anna Bentes, que foi casada com Adolpho Bloch (1908-1995), fundador do antigo Grupo Manchete.
O apresentador Ratinho (Carlos Roberto Massa), dono da Rede Massa (afiliada ao SBT no Paraná), foi outro que teve conta no HSBC da Suíça. A lista inclui ainda Aloysio de Andrade Faria, do Grupo Alfa (Rede Transamérica) e sete jornalistas: Arnaldo Bloch (O Globo), José Roberto Guzzo (Editora Abril), Mona Dorf (apresentadora da rádio Jovem Pan), Arnaldo Dines, Alexandre Dines, Debora Dines e Liana Dines. Finaliza a lista divulgada pelo O Globo, o radialista Fernando Luiz Vieira de Mello (1929-2001), ex-rádio Jovem Pan. Alberto Dines, pai de quatro dos jornalistas citados, informou que três dos seus filhos moram há anos no exterior e não são obrigados a declarar ao Fisco brasileiro.
Procurados, os empresários de mídia e jornalistas que aparecem na lista do HSBC negaram a existência das contas numeradas na Suíça ou qualquer irregularidade. O Grupo Folha e a família de Octavio Frias de Oliveira informaram “não ter registro da referida conta bancária e manifestam sua convicção de que, se ela existiu, era regular e conforme à lei”. O Grupo Bandeirantes, de João Jorge Saad, informou, por meio de sua assessoria, que “não vai comentar o assunto”.
Sobre a conta de Lily de Carvalho, viúva dos jornalistas Horácio de Carvalho e Roberto Marinho, o Grupo Globo não comenta. Pelo Grupo Edson Queiroz, da TV Verdes Mares, Lenise Queiroz Rocha afirmou desconhecer a existência da conta. Luiz Fernando Ferreira Levy, ex-presidente da Gazeta Mercantil, disse que não tinha conta.
A família de Dorival Masci de Abreu, que era proprietário da rede CBS de rádios, disse, por meio de assessoria, que não se manifestará.
Julieta, mulher de João Lydio Seiler Bettega, da Curitiba e Ouro Verde FMs, afirmou que o casal nunca teve conta na Suíça e que é correntista do banco em Curitiba. Fernando João Pereira dos Santos, do Grupo João Santos, foi procurado por e-mail enviado para sua diretoria dele, mas não respondeu.
Anna Bentes, mulher de Adolpho Bloch, não foi encontrada. O Grupo Massa, de Ratinho, afirmou que todos os bens e valores de Carlos Roberto Massa e Solange Martinez Massa foram devidamente declarados. O Grupo Alfa, de Aloysio de Andrade Faria, afirmou que não tinha “nada a declarar”.
O jornalista Arnaldo Bloch afirmou que nunca teve conta no HSBC, no Brasil ou no exterior. Já o jornalista José Roberto Guzzo disse que “nunca teve conta no HSBC da Suíça em qualquer outra época”. Mona Dorf, da Jovem Pan, foi procurada, por meio de sua assessoria, mas não respondeu.
O jornalista Fernando Vieira de Mello afirmou que nem ele nem o pai foram titulares de conta no HSBC suíço.

sexta-feira, 13 de março de 2015

Manifestações pro Petrobrás e contra impeachement da presidente

Do UOL, em São Paulo

Entidades sindicais deram continuidade, na tarde desta sexta-feira (13), à série de manifestações em favor da Petrobras e da presidente Dilma Rousseff --e que também trouxeram suas reivindicações ao governo federal. Até o final do dia, os atos ocorrerão em cidades de 21 Estados e do Distrito Federal.