MENU

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Transamazônica volta a registrar acidente com vítima fatal

010203

Por volta das 19h30Min duas motocicletas colidiram na rodovia Transamazônica, próximo a fogás (km 03), num local perigoso por haver muitos buracos na pista e de os condutores tentarem tanto quem vai direção ao cinco (aeroporto) como quem retorna, circular pela parte que tem menos buracos, pois do lado da fogás existe muita poeira, causando muito incomodo a quem circula naquele perímetro, sem que nenhuma providência seja tomada pelo BEC, que está responsável pela manutenção da via. Do acidente uma vítima veio a óbito poucos minutos depois do fato, logo ao dar entrada no HMI. A vítima é este rapaz de camisa vermelha que se chamaria Giliard. O senhor de azul que parecia estar muito mal, também teria falecido horas depois no hospital, já o terceiro envolvido parecia está fora de risco, logo pois aparece na foto com um celular como se estivesse realizando uma chamada. .

≤≥ blog RPI

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Homem é assassinado no garimpo Água Branca

Na madrugada de ontem (02 horas) Thiago Rodrigo Martins teria assassinado com três tiros de revolver Cal. 38 José Teixeira Liarte, conhecido por "Dudu" no garimpo Água Branca. Segundo informação da mãe da vítima, o acusado andou durante o dia com seu filho, vindo a mata-lo pela madrugada. Ela disse que pessoas disseram que o acusado andou dizendo pela comunidade que iria matar Dudu, mas algumas pessoas que o conheciam  apenas ouviram Thiago dizer que iria matar alguém, porém sem declinar o nome da provável vítima. A mãe de José e uma irmã estiveram na delegacia prestando depoimento e depois fariam a retirada do corpo do IML. O acusado após passar pelo flagrante de homicídio foi encaminhado à cela da 19ª Seccional onde aguardará pela decisão da justiça.


 
≤≥ blog RPI

terça-feira, 28 de outubro de 2014

Polícia prende chefe de grupo de assaltantes que atuou em Itaituba

O assaltante José Hamilton, chefe de uma quadrilha de assaltos a banco e acusado de matar um sargento no estado de Rondônia. Também suspeito de praticar assaltos em Uruará, em Placas e de aqui em Itaituba ser responsável por uma troca de tiros com o Serviço Reservado da PM foi preso pela policia de Rondônia em um hotel em Belém. Durante a abordagem apresentou documentação falsa. Fato que possibilitou a prisão, pois em período eleitoral só é aceita a prisão em flagrante. O assaltante foi apresentado ontem na DRCO, onde passou por interrogatório sobre os crimes praticados no estado do Pará. Ao termino do período eleitoral (48 horas após a eleição) será cumprido o mandado de prisão preventiva expedido pela justiça do estado de Rondônia. 
Em Itaituba o grupo de Hamilton chegou a comprar uma casa para servir de ponto de apoio nas ações criminosas. E entrou em confronto com PMs ao ser abordado, chegando a balear um policial militar no braço. Após vários dias de perseguição de policiais da cidade o bando desapareceu e a polícia encerrou as buscas.

 imagens de circuito interno do BASA em Placas durante assalto
≤≥ blog RPI

A eleição e os analistas parciais

O país vem assistindo, nesses últimos dias, a analistas políticos que não analisam com seriedade nem com imparcialidade os movimentos que o povo brasileiro vem fazendo.
No maior estado do Brasil, que representa 22,4% do colégio eleitoral brasileiro - São Paulo -, 30% dos eleitores ficaram entre os que se abstiveram, anularam ou votaram em branco. Ou seja, não manifestaram sua vontade.
Ora, numa analise fria, em nenhuma hipótese aqueles que não manifestaram sua vontade prefeririam votar na alternativa chamada oposição para que houvesse mudanças. No máximo esses senhores, ao não votarem, o fizeram talvez porque aqueles que eles haviam ajudado a eleger várias vezes não os satisfizeram com políticas de radicalização, geralmente de caráter ideológico.
Então, na realidade, só votaram em São Paulo 70% do colégio eleitoral. A votação da candidata reeleita somou 35% dos votos válidos. Mas se deve admitir que aqueles que não votaram estavam lavando as mãos para a decisão que a candidata pudesse tomar se reeleita. Pois se não quisessem isso, teriam votado no candidato que São Paulo aplaudia como se já fosse vencedor.
Brasil dividido?
Os analistas, preocupados em tumultuar a tranquilidade do país, começam a alardear que o Brasil está dividido. O Brasil não está dividido. A população soma 200 milhões de brasileiros, dos quais 140 milhões são eleitores. Destes, 30% não votaram, lavando as mãos para que o poder que governava continuasse sua trajetória.
A oposição teve pouco mais de 50 milhões de votos, o que significa 1/4 do povo brasileiro. Todos sabem que os eleitores só podem votar acima de 16 anos. A população abaixo de 16 anos soma 40 milhões de brasileiros. Só que esta população cresceu na classe C, D e E, que é a classe em que se encontra os eleitores de Dilma. Na realidade, o Brasil continua o mesmo. Dois terços do povo tem anseios sociais para saciar suas necessidades, os outros 25% estão preocupados com o mercado, mas não o de comida. O financeiro.
"Dilma vai encontrar uma base aliada reduzida pois o PT e o PMDB diminuíram suas bancadas." É o que eles afirmam. Ao contrário, o PSD, o PR, o PRB, o PROS, o PC do B e outros aliados do governo darão uma base de sustentação que poderá prescindir a até dos peemedebistas que apoiaram Aécio. Continuará a haver uma base folgada.
"O Brasil queria mudança. Estavam cansados dos 12 anos do PT", também era o que afirmavam. O período de Getúlio Vargas durou quase 30 anos. O outro período de ditadura também foi de quase 30 anos. Os tucanos tem quase 20 anos de poder em São Paulo. Se são contra a continuidade, então não deviam lançar seus candidatos.
A possibilidade de reeleição tem o dedo dos tucanos. Inclusive existe até processo de suposta corrupção na compra de votos para a sua aprovação. Em Minas Gerais, os tucanos estavam há oito anos no poder e fizeram tudo para ter mais quatro. Portanto, falar em mudança de mandatos longos é hipocrisia.
Os analistas devem voltar a analisar com a consciência, não com o fígado.
(Jornal do Brasil)

domingo, 26 de outubro de 2014

Simão Jatene é reeleito governador do Pará

Agência Brasil

O governador reeleito do Pará, Simão Jatene, do PSDB, agradeceu a manifestação dos eleitores durante toda a campanha. Em entrevista a jornalistas após o anúncio do resultado o segundo turno, Jatene destacou o “abraço fraterno” e o “gesto carinhoso” que recebeu nos quatro cantos do estado. Sobre a vitória de Dilma Rousseff, do PT, para a Presidência da República, ele disse que, como sempre respeitou o governo federal, espera ter reciprocidade como ponto de partida.
“O Pará historicamente tem contribuído de forma marcante para desenvolvimento brasileiro. E essa contribuição não tem tido reconhecimento por parte do governo federal. É fundamental que se reveja [isso]”, disse. Em um discurso voltado à necessidade de união de forças no Pará, Jatene disse que as diferenças entre lideranças políticas precisam ser revistas.
“Tenho um princípio de que a todo tempo a gente precisa avaliar acertos e erros”, disse o governador reeleito, respondendo à pergunta sobre como deve comandar sua próxima administração. Jatene informou que deve rediscutir a estrutura organizacional do estado, já que, no primeiro mandato, a preocupação maior era com o equilíbrio das contas. Aos eleitores que não votaram nele, o governador afirmou que a “única forma que tenho de indicar e esperar que em outro momento estejamos juntos e próximos é através do trabalho, não vejo outra forma de fazer”.
Logo após a divulgação do resultado, muitas pessoas foram às ruas. Os bairros do centro da cidade não ficaram completamente lotados. Crianças e adultos eram vistas portando bandeiras com a cor e o número de Simão Jatene.
A comemoração teve início em uma das principais avenidas da capital paraense. Jatene concedeu entrevista coletiva no comitê central de sua campanha, para onde se dirigiram centenas de militantes e eleitores do governador. Muitas pessoas se abraçavam, dançavam e cantavam o jingle da campanha.
Alguns carros estacionaram no cruzamento da Avenida Nazaré com a Quintina, o que causou congestionamento no trânsito. Por volta das 20h30, horário local (21h30 em Brasília), um carro bateu em um ônibus, que ficou atravessado na avenida e foi atingido por outro ônibus. Os passageiros do ônibus desceram, mas poucos minutos depois a situação já havia sido resolvida e o trânsito voltou a fluir, ainda que de forma lenta. Uma hora e meia depois, o candidato fez uma carreata nas ruas nas proximidades do complexo turístico Estação das Docas, perto do Rio Guamá, onde se concentrou a maior parte dos eleitores que comemoravam a vitória.
Em entrevista à Agência Brasil nesse sábado (25), Simão Jatene explicou como pretende implantar o que tem chamado de Pacto pela Educação. Após obter empréstimo de US$ 200 milhões do Banco Interamericano de Desenvolvimento, o estado está aportando mais US$ milhões para ações de expansão da infraestrutura escolar e utilização da internet para tornar a educação mais atrativa às crianças e jovens. Outra proposta dele é a criação de centros regionais de governo, para descentralizar a administração, e de uma política de remuneração do servidor público que esteja atrelada ao crescimento da receita.

Dilma Rousseff é reeleita presidente do Brasil com 51,6% dos votos válidos

Na eleição mais equilibrada desde que os brasileiros voltaram às urnas após a Constituição de 1988, Dilma Rousseff foi reeleita presidente da República com 51,6% dos votos válidos, cerca de 34 milhões de eleitores. A diferença para o concorrente Aécio Neves (PSDB) foi de cerca de 3% - o tucano somou 48,3%.
Em Minas Gerais, Dilma venceu Aécio por cinco pontos percentuais. A presidente também derrotou o tucano em Pernambuco, terra de Eduardo Campos, Alagoas, Rio de Janeiro. No Nordeste, Dilma teve 43% dos votos a mais que Aécio.
Mineira de Belo Horizonte, Dilma Rousseff, tem 66 anos, é economista formada pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), tem uma filha e um neto. Foi reeleita junto com o vice-presidente Michel Temer (PMDB), com o apoio da coligação formada por PT, PMDB, PDT, PCdoB, PR, PP, PRB, PROS e PSD. No primeiro turno, Dilma ficou em primeiro lugar, com 43.267.668 votos (41,59% dos votos válidos).
Filha de um imigrante búlgaro e de uma professora do interior do Rio de Janeiro, Dilma viveu em Belo Horizonte, capital mineira, até 1970, onde integrou organizações de esquerda, como o Comando de Libertação Nacional (Colina) e a Vanguarda Armada Revolucionária Palmares (VAR-Palmares). Foi presa em 1970 pela ditadura militar e passou quase três anos no Presídio Tiradentes, na capital paulista, onde foi torturada.
Em 1973, mudou-se para Porto Alegre, onde construiu sua carreira política. Na capital gaúcha, Dilma dedicou-se à campanha pela anistia, no fim do regime militar, e ajudou a fundar o PDT no estado. Em 1986, assumiu seu primeiro cargo político, o comando da Secretaria da Fazenda de Porto Alegre, convidada pelo então prefeito Alceu Collares.
Com a redemocratização, Dilma participou da campanha de Leonel Brizola à Presidência da República em 1989. No segundo turno, apoiou o então candidato Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Em 1993, Dilma assumiu a Secretaria de Energia, Minas e Comunicação do Rio Grande do Sul, cargo que ocupou nos governos de Alceu Collares (PDT) e Olívio Dutra (PT).
Em 2000, Dilma filiou-se ao PT e, em 2002, foi convidada a compor a equipe de transição entre os governos Fernando Henrique Cardoso e Luiz Inácio Lula da Silva. Quando Lula assumiu, em janeiro de 2003, Dilma foi nomeada ministra de Minas e Energia, onde comandou a reformulação do marco regulatório do setor. Em 2005, ainda no primeiro governo Lula, Dilma assumiu a chefia da Casa Civil, responsável até então por projetos como o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e o Minha Casa, Minha Vida.
Dilma deixou a Casa Civil em abril de 2010 e, em junho do mesmo ano, teve sua candidatura à Presidência da República oficializada. Venceu sua primeira eleição no segundo turno, contra o candidato do PSDB, José Serra, com mais de 56 milhões de votos.
Em um governo de continuidade, Dilma manteve e ampliou programas sociais da gestão Lula e implantou iniciativas que levaram à redução da pobreza, da fome e da desigualdade. Criou o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) e ampliou programas de empreendedorismo. Também implantou um programa de concessões para obras de infraestrutura e logística, muitas ligadas à realização da Copa do Mundo. Em um governo marcado por episódios de corrupção, Dilma chegou a demitir seis ministros em dez meses, em 2011. 

Fonte: (Jornal do Brasil)

sábado, 25 de outubro de 2014

Ibope, votos válidos: Helder tem 50% e Jatene, 50% no PA

Pesquisa Ibope divulgada neste sábado (25) aponta os seguintes percentuais de votos válidos na corrida para o governo do Pará:
- Helder Barbalho (PMDB): 50%
- Simão Jatene (PSDB): 50%
Para calcular esses votos, são excluídos da amostra os votos brancos, os nulos e os eleitores que se declaram indecisos. O procedimento é o mesmo utilizado pela Justiça Eleitoral para divulgar o resultado oficial da eleição.

A pesquisa foi encomendada pela TV Liberal.
No levantamento anterior, divulgada no dia 18 de outubro, Helder aparecia com 52%, e Simão Jatene, 48%.
Segundo o Ibope, os candidatos estão empatados tecnicamente dentro da margem de erro, de três pontos.

Votos totais
Se forem incluídos os votos brancos e nulos e dos eleitores que se declaram indecisos, os votos totais da pesquisa estimulada são:
- Helder Barbalho (PMDB): 47%
- Simão Jatene (PSDB): 47%
- Branco/nulo: 4%
- Não sabe/não respondeu: 2%
O Ibope ouviu 812 eleitores em 42 municípios do estado de 21 a 23 de outubro. A margem de erro é de três pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levarmos em conta a margem de erro de três pontos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral do Pará sob registro nº PA-00054/2014 e no Tribunal Superior Eleitoral sob protocolo no BR-01182/2014.
1º turno
No primeiro turno, Helder teve 49,88% dos votos válidos e Jatene, 48,48%

Ibope, votos válidos no PA: Dilma tem 57%, Aécio, 43%

Do G1 PA  
Pesquisa Ibope divulgada neste sábado (25) aponta os seguintes percentuais de votos válidos na corrida presidencial apenas com eleitores do Pará:
- Dilma Rousseff (PT) - 57%
- Aécio Neves (PSDB) - 43%

Para calcular esses votos, são excluídos da amostra os votos brancos, os nulos e os eleitores que se declaram indecisos. O procedimento é o mesmo utilizado pela Justiça Eleitoral para divulgar o resultado oficial da eleição.
A pesquisa foi encomendada pela TV Liberal.
No levantamento anterior, divulgada no dia 18 de outubro, Dilma Rousseff aparecia com 56%, e Aécio, 44% dos votos válidos.
O Ibope ouviu 812 eleitores em 42 municípios do estado de 21 a 23 de outubro. A margem de erro é de três pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levarmos em conta a margem de erro de três pontos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral do Pará sob registro nº PA-00054/2014 e no Tribunal Superior Eleitoral sob protocolo no BR-01182/2014.
≤≥ blog RPI

Ibope: Dilma tem 53% e Aécio, 47% dos votos válidos

Da Agência Brasil
A um dia do segundo turno, pesquisa Ibope divulgada hoje (25) mostra a candidata do PT à reeleição, Dilma Rousseff, com 53% das intenções de votos, e Aécio Neves, do PSDB, com 47%, considerando os votos válidos (excluindo-se os brancos, nulos e indecisos). A pesquisa tem margem de erro de dois pontos.
No levantamento anterior, feito na última quinta-feira (23), Dilma tinha 54% e Aécio, 46% dos votos válidos.
Considerando os votos totais, Dilma tem 49% das intenções de voto e Aécio, 43%. Votos brancos e nulos somam 5%. Eleitores indecisos ou que não responderam somam 3%.
A pesquisa foi encomendada pelo jornal O Estado de S.Paulo e pela TV Globo. O Ibope ouviu 3.010 eleitores nos dias 24 e 25 de outubro em 206 municípios. O nível de confiança é 95%. O levantamento foi registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-01195/2014.

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

'Darei minha resposta à 'Veja' na Justiça', diz Dilma

Jornal do Brasil

 
Nesta sexta-feira (24), último dia de propaganda política, a candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, criticou reportagem da edição antecipada da revista Veja, que afirma que a presidente e Luiz Inácio Lula da Silva tinham conhecimento sobre os desvios de dinheiro realizados na Petrobras.
De acordo com a reportagem, a afirmação de que os dois teriam conhecimento dos desvios teria partido do doleiro Alberto Youssef. Ainda segundo a reportagem, "o doleiro não apresentou – e nem lhe foram pedidas – provas do que disse. Por enquanto, nesta fase do processo, o que mais interessa aos delegados é ter certeza de que o depoente atuou diretamente ou pelo menos presenciou ilegalidades".
"Eu gostaria de encerrar a minha campanha na TV de outra forma, mas não posso me calar frente a esse ato de terrorismo eleitoral articulado pela revista Veja e seus parceiros ocultos, uma atitude que envergonha a imprensa e agride a nossa tradição democrática", disse Dilma na propaganda política. "Sem apresentar nenhuma prova concreta e mais uma vez baseando-se em supostas declarações de pessoas do submundo do crime, a revista tenta envolver diretamente a mim e ao presidente Lula nos episódios da Petrobras que estão sob investigação da Justiça", prosseguiu.
"Todos os eleitores sabem da campanha sistemática que essa revista move há anos contra Lula e contra mim, mas dessa vez a Veja excedeu todos os limites", defendeu-se a presidente. Ela lembrou de outras edições em que a revista insinuava que ela "poderia ter sido omissa na apuração dos fatos". "Isso já era um absurdo, isso já era uma tremenda injustiça. Hoje, a revista excedeu todos os limites da decência e da falta de ética, pois insinua que eu teria conhecimento prévio dos malfeitos na Petrobras e que o presidente Lula seria um dos seus articuladores", disse.
"A revista comete esta barbaridade, esta infâmia contra mim e Lula sem apresentar a mínima prova, isso é um absurdo, isso é um crime. É mais do que clara a intenção malévola da Veja de interferir de forma desonesta e desleal nos resultados das eleições, a começar pela antecipação da sua edição semanal para hoje, sexta-feira, quando normalmente chega às bancas no domingo", apontou Dilma. "Como das outras vezes, a Veja vai fracassar no seu intento criminoso, mas dessa vez, ela não ficará impune. A Justiça livre deste País seguramente vai condená-la por este crime. O povo brasileiro tem maturidade suficiente para discernir entre a mentira e a verdade", anunciou.
Dilma afirmou ainda que "a consciência livre da Nação não pode aceitar que mais uma vez se divulguem falsas denúncias no meio de um processo eleitoral em que o que está em jogo é o futuro do Brasil" e que "o povo vai responder a Veja e seus cúmplices nas urnas". E completou: "Eu darei a minha resposta a eles na Justiça".  A atriz que fala na propaganda após o discurso de Dilma afirma que "a cartada desesperada da Veja está na cara", antes de anunciar as pesquisas com Dilma na liderança da corrida presidencial.
O advogado do doleiro, Antônio Figueiredo Basto, se mostrou surpreso com a reportagem da Veja : “Eu nunca ouvi nada que confirmasse isso (que Lula e Dilma sabiam do esquema de corrupção na Petrobras). Não conheço esse depoimento, não conheço o teor dele. Estou surpreso”, afirmou Basto. “Conversei com todos da minha equipe e nenhum fala isso. Estamos perplexos e desconhecemos o que está acontecendo. É preciso ter cuidado porque está havendo muita especulação”, alertou o advogado.

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Dilma amplia a vantagem sobre Aécio, segundo Ibope e Datafolha

Pesquisa Ibope divulgada nesta quinta-feira (23) na corrida para a Presidência da República mostra Dilma Rousseff (PT) com 54% dos votos  válidos. Aécio Neves (PSDB) aparece com 46%. A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal "O Estado de S. Paulo".
Se forem incluídos os votos brancos e nulos e dos eleitores que se declaram indecisos, os votos totais da pesquisa estimulada são:
- Dilma Rousseff: 49%
- Aécio Neves: 41%
- Branco/nulo: 7%
- Não sabe/não respondeu: 3%
No levantamento anterior, divulgado no dia 15, Aécio tinha 51% e Dilma, 49%.
O Ibope ouviu 3.010 eleitores em 203 municípios entre os dias 20 e 22 de outubro. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-01168/2014.
Datafolha dá Dilma com seis pontos de vantagem
Já a pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira (23) mostra Dilma com 53% e Aécio Neves, com 47% A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal "Folha de S. Paulo".
A presidente tem uma vantagem inédita sobre Aécio Neves (PSDB) no segundo turno da eleição presidencial, que mostra a trajetória ascendente da candidata.
No levantamento anterior, divulgado no dia 22, Dilma tinha 52%, e Aécio, 48% dos votos válidos.
Votos totais
Se forem incluídos os votos brancos e nulos e dos eleitores que se declaram indecisos, os votos totais da pesquisa estimulada são:
- Dilma Rousseff: 48%
- Aécio Neves: 42%
- Em branco/nulo/nenhum: 5%
- Não sabe: 5%
O Datafolha ouviu 9.910 eleitores em 399 municípios nos dia 22 e 23 de outubro. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-01162/2014.

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Dilma lidera, segundo Datafolha, corrida ao Palácio do Planalto

Datafolha: Dilma tem 52% dos votos válidos e Aécio, 48%

Pesquisa Datafolha divulgada nesta segunda-feira (20) para a corrida presidencial mostra que a candidata à reeleição, Dilma Rousseff (PMDB), ultrapassou numericamente Aécio Neves (PSDB) nesta reta final de campanha. Dilma tem 52% dos votos válidos e Aécio, 48%. No levantamento anterior, realizado entre os dias 14 e 15, Aécio tinha 51% e Dilma, 49%, o que mostra a escalada ascendente da petista e a tendência descendente do tucano.
Votos totais
Se forem incluídos os votos brancos e nulos e dos eleitores que se declaram indecisos, os votos totais da pesquisa estimulada são:
- Dilma Rousseff - 46%
- Aécio Neves - 43%
- Brancos e nulos: 5%
- Indecisos: 6%
O Datafolha ouviu 4.389 eleitores nesta segunda-feira. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-01140/2014.
≤≥ blog RPI

Mais dois envolvidos no caso do roubo ao "Boteco do Fabão" são presos pela PM

IMG-20141019-WA0005IMG-20141019-WA0010IMG-20141020-WA0000
Na noite do sábado (18) a Polícia Militar recebeu uma ligação de um homem que queria devolver duas armas, pois estava com medo de se ver envolvido num roubo que aconteceu dia 13/10 ao dono bar do “Fabão”. O serviço reservado da PM montou uma campana próximo a residência, pois suspeitava os donos das armas iriam tentar reaver as armas. E lograram êxito naquela noite. Além de dois revólveres apreendidos, foram pelo GTO dois suspeitos, Tiago Ribeiro dos Santos e Lucenilson Diniz Pereira, de participação naquele roubo e de estarem se preparando para novos crimes. Segundo o dono da residência onde as armas estavam escondidas, as armas teriam sido escondidas na casa por sua empregada que teria um caso amoroso com o principal envolvido no roubo, Valmir, conhecido por branco. Os dois foram apresentados na 19ª Seccional e o delegado José Dias Bezerra deverá pedir a prisão preventiva dos acusados, por já estarem fora do flagrante.
≤≥ blog RPI/Rota Policial de Itaituba

CNT/MDA: Dilma tem 45,5% e Aécio, 44,5%

Jornal do Brasil
Pesquisa CNT/MDA de intenções de voto na eleição para a Presidência da República, divulgada nesta segunda-feira (20), mostra a candidata Dilma Rousseff (PT) com 45,5%, enquanto o candidato do PSDB, Aécio Neves, soma 44,5% no levantamento estimulado. Branco/nulo soma 5,7% e não sabem, 4,3%. Com margem de erro de 2,2 pontos percentuais, adversários estão em empate técnico.
De acordo com o levantamento, Dilma tem 50,5% dos votos válidos, contra 49,5% de Aécio. A pesquisa foi realizada nos dias 18 e 19 de outubro, e ouviu 2.002 pessoas, em 137 municípios de cinco regiões de país. A pesquisa foi registrada no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) sob o número BR - 01139/2014.
Na pesquisa de votos espontâneos, Dilma aparece com 43,8%, Aécio com 42,1%, branco/nulos, 6,1%, e não sabem, 8%
≤≥ blog RPI 

domingo, 19 de outubro de 2014

Ibope, votos válidos: Dilma tem 56% e Aécio, 44%, no Pará

Do G1 PA

Pesquisa Ibope divulgada sábado (18) aponta os seguintes percentuais de votos válidos na corrida presidencial apenas com eleitores do Pará:
- Dilma Rousseff (PT) - 56%
- Aécio Neves (PSDB) - 44%
A pesquisa foi encomendada pela TV Liberal.
Para calcular esses votos, são excluídos da amostra os votos brancos, os nulos e os eleitores que se declaram indecisos. O procedimento é o mesmo utilizado pela Justiça Eleitoral para divulgar o resultado oficial da eleição.

O Ibope ouviu 812 eleitores em 43 municípios do estado de 14 a 16 de outubro. A margem de erro é de três pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levarmos em conta a margem de erro de três pontos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral do Pará sob registro PA-00052/2014 e no Tribunal Superior Eleitoral sob protocolo no BR-001121/2014.

Ibope aponta vitória de Helder ao governo do Pará

Ibope, votos válidos: Helder tem 52% e Jatene, 48% no PA

Do G1 PA
 
Pesquisa Ibope divulgada ontem, 18/10, aponta os seguintes percentuais de votos válidos na corrida para o governo do Pará:
- Helder Barbalho (PMDB): 52%
- Simão Jatene (PSDB): 48%
Para calcular esses votos, são excluídos da amostra os votos brancos, os nulos e os eleitores que se declaram indecisos. O procedimento é o mesmo utilizado pela Justiça Eleitoral para divulgar o resultado oficial da eleição.
A pesquisa foi encomendada pela TV Liberal.
É o primeiro levantamento divulgado pelo instituto no segundo turno da eleição para governador do PA.  Segundo o Ibope, os candidatos estão empatados tecnicamente dentro da margem de erro, de três pontos.
Votos totais Se forem incluídos os votos brancos e nulos e dos eleitores que se declaram indecisos, os votos totais da pesquisa estimulada são:
- Helder Barbalho (PMDB): 48%
- Simão Jatene (PSDB): 45%
- Branco/nulo: 3%
- Não sabe/não respondeu: 4%
O Ibope ouviu 812 eleitores em 43 municípios do estado de 14 a 16 de outubro. A margem de erro é de três pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levarmos em conta a margem de erro de três pontos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral do Pará sob registro PA-00052/2014 e no Tribunal Superior Eleitoral sob protocolo no BR-01121/2014.
Rejeição O Ibope perguntou em qual candidato o eleitor não votaria de jeito nenhum. Veja os números:
Simão Jatene - 40%
Helder Barbalho - 37%
Poderia votar em ambos - 16%
Não sabe/não respondeu - 8%
Expectativa de vitória
O Ibope também perguntou aos entrevistados quem eles acham que será o próximo governador, independentemente da intenção de voto. Para 52%, Helder Barbalho sairá vitorioso; 38% acreditam que Simão Jatene ganhará; 10% não sabem ou não responderam.
1º turno
No primeiro turno, Helder teve 49,88% dos votos válidos e Jatene, 48,48%

sábado, 18 de outubro de 2014

Dilma tem apoio da maioria dos governadores, 16, Aecio tem 10

Dois dos 28 candidatos a governador que estão no 2º turno se dizem neutros

Por: O Globo
 
Desde a confirmação dos nomes de Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB) como adversários no segundo turno das eleições presidenciais, declararam apoio à petista 16 dos 28 candidatos aos governos de estados onde haverá segundo turno; dez manifestaram apoio ao tucano e dois se declararam neutros.
Ao todo, 13 estados e o Distrito Federal terão eleições para governador no próximo dia 26, mesma data em que a população escolherá o presidente do país.
Em quatro estados (Amapá, Ceará, Rio de Janeiro e Rio Grande do Norte), Dilma conta com o apoio dos dois candidatos que disputam o segundo turno. No Distrito Federal, Aécio  é apoiado pelos dois rivais.
No Rio de Janeiro, um dos principais colégios eleitorais do país, Dilma recebe o apoio do atual governador e candidato à reeleição, Luiz Fernando Pezão (PMDB), e do seu adversário, Marcelo Crivella (PRB).
No Amapá, os candidatos Waldez (PDT) e Camilo Capiberibe (PSB) declararam apoio à petista. Nacionalmente, o PSB, de Capiberibe, declarou apoio a candidatura de Aécio Neves na última semana.
O tucano não tem palanque no Ceará, onde Camilo Santana (PT) e Eunício Oliveira (PMDB) manifestaram apoio à candidatura de Dilma; e no Rio Grande do Norte, estado em que concorrem ao governo o presidente da Câmara dos Deputados, deputado Henrique Eduardo Alves, e Robson Faria (PSD).
Aécio também fica sem palanque no Amazonas, onde Eduardo Braga (PMDB) é aliado de Dilma e José Mello (PROS) ficou neutro.
No Distrito Federal, é Dilma quem não tem apoio de nenhum dos candidatos ao governo distrital. Os adversários Rodrigo Rollemberg (PSB) e Jofran Frejat (PR) manifestaram estão com Aécio Neves no segundo turno. Ela também não tem apoio em Roraima, onde Chico Rodrigues (PSB) ficou ao lado de Aécio e Suely Campos (PP) ficou neutra.
Dos 28 candidatos aos governos estaduais, somente José Mello (PROS), que concorre ao governo de Amazonas contra Eduardo Braga (PMDB), e Suely Campos (PP), que rivaliza com Chico Rodrigues (PSB) em Roraima, não manifestaram apoio público a nenhum dos presidenciáveis.
Em todos os outros sete estados onde há disputa para o governo local, um candidato apoia Dilma e o outro, Aécio. Isso acontece nos estados do Acre, Goiás, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraíba, Rondônia e Rio Grande do Sul.
No Rio Grande do Sul, o candidado do PMDB, Ivo Sartori, manifestou voto em Aécio Neves, embora isso contrarie a posição nacional da legenda, que faz integra a coligação de Dilma. No primeiro turno, Sartori apoiou a candidata do PSB, Marina Silva. O adversário do candidato do PMDB, o governador Tarso Genro (PT), apoia Dilma Rousseff.
Confira os apoios dos candidatos a governador dos estados onde haverá segundo turno:
Dilma Rousseff
Tião Viana (PT-AC);
Eduardo Braga (PMDB-AM)
Waldez (PDT-AP)
Camilo Capiberibe (PSB-AP)
Camilo Santana (PT-CE)
Eunício Oliveira (PMDB-CE)
Iris Rezende (PMDB-GO)
Delcídio do Amaral (PT-MS)
Helder Barbalho (PMDB-PA)
Ricardo Coutinho (PSB-PB)
Luiz Fernando Pezão (PMDB-RJ)
Marcelo Crivella (PRB-RJ)
Henrique Alves (PMDB-RN)
Robson Faria (PSD-RN)
Confúcio Moura (PMDB-RO)
Tarso Genro (PT-RS)
Aécio Neves
Márcio Bittar (PSDB-AC)
Rodrigo Rollemberg (PSB-DF)
Jofran Frejat (PR-DF)
Marconi Perillo (PSDB-GO)
Reinaldo Azambuja (PSDB-MS)
Simão Jatene (PSDB-PA)
Cássio Cunha Lima (PSDB-PB)
Expedito Jr. (PSDB-RO)
Chico Rodrigues (PSB-RR)
Ivo Sartori (PMDB-RS)
Neutros
José Mello (PROS-AM)
Suely Campos (PP-RR)
(ORNNews)

Policiais de Crepurizinho prendem mais uma mulher envolvida em tráfico de droga

PM combate o tráfico na área garimpeira de Crepurizinho-Itaituba-PA e a loira do peixe foi mais uma a ser presa na região. 

No início da noite de ontem, 17/10, por volta das 19h30, a guarnição que faz a segurança da região do garimpo de Crepurizinho prendeu em flagrante a senhora Isolete de Castro Sousa, 34 anos de idade, com 42 "petecas" de substância que se presume ser entorpecente e a importância de R$ 300,00, que seria produto da venda da substancia. A acusada estava usando, para facilitar a venda ilícita, de um comercio de peixe, mas a PM já vinha fazendo o acompanhamento da acusada, que ontem chegou do município de Novo Progresso, de onde estaria trazendo o produto para a revenda. A prisão foi feita pelo sargento Bastos, comandante do Policiamento na área, sargento Cione, cabo Leal, soldados Rabelo, Laudenir e Siqueira. Na manhã de hoje foi feita a apresentação na 19ª Seccional de Itaituba, onde foi feito o flagrante.
 
≤≥ blog RPI 
 

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Homem é preso pela Polícia Militar suspeito de envolvimento em assaltos em Itaituba

Rubenilson Vieira da Silva foi preso pela guarnição dos cabos Almeida e Garcia, quando ele tentou fugir ao avistar a viatura. Depois de acompanhar o nacional Rubens, como é conhecido, que tentava fugir, por algumas ruas, ele bateu sua moto contra um veículo e acabou sendo abordado pelos policiais que na revista pessoal descobriu que ele estava portando um revolver. O suspeito foi apresentado 19ª Seccional por porte ilegal de arma de fogo, mas segundo os policiais ele é´suspeito de estar praticando assaltos na cidade com a arma apreendida, inclusive uma vítima o teria reconhecido.
 

                  revolver Cal. 38                                          Cabos Garcia, Almeida e sgt Jair
≤≥ blog RPI

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Homem tenta matar a ex mulher, filha um sargento em Itaituba

No dia de ontem compareceu à 19 Seccional de Itaituba o nacional Mizael Bernadino de Souza, de 27 anos de idade.  Ele é acusado de ter no dia 13/10, por volta das 03h00, tentando matar a senhora Patrícia Gomes de Lima, que é filha de um sargento da Polícia Militar, que serve no 15º BPM. Segundo relato de testemunhas, o acusado, ex companheiro da vítima, a seguiu desde o parque de exposições em uma caminhonete Hilux e já na 29ª rua conseguiu acompanhar a jovem que seguia numa moto Bros com um amigo e simplesmente tentou  passar por cima do casal
na tentativa de mata-lo. Segundo relatos, ele, ao perceber
que não tinha realizado seu intento tentou passar novamente por cima da jovem, sendo impedido por um outro veiculo que atravessou na frente. A família chocada com o fato e preocupada com a impunidade pede providências. E reclama que o acusado que trabalha para um empresário influente na cidade pode conseguir sair impune desse caso e ainda continuar a colocar em risco a vida dessa mulher e familiares.  

Polícia prende envolvidos no roubo a “Fabão”

IMG-20141014-WA0019valmir-brancovalnei

                  Danzer                                        Valmir                                          Valdinei

Segunda feira, 13/10, por volta das 08h30, dois elementos chegaram à casa de “Fabão” dono do Boteco do Fabão e anunciaram o assalto, obrigando o empresário a abrir um cofre onde guardava a importancia de 160 mil reias. Além do dinheiro, os ladrões roubaram jóias num valor aproximado de 10 mil reais segundo estimativas da vítima. Durante o assalto um dos ladrões ficou com o rosto à mostra. Naqquele mesmo dia Itaituba viveu um outro fato quase que simultâneo de um bárbaro assassinato, que movimentou as equipes da Polícia Militar na prisão do acusado. No dia de terça feira a equipe so serviço Reservado da PM descobriu o envolvimento de Danzer Jacinto da Mota e montou uma operação para prende-lo, fato que ocorreu no bairro Viva Itaituba, onde ele estava na companhia de vários elementos envolvidos no mundo do crime, mas que até o momento não ficou evidenciada a participação deles no caso. Estariam apenas aproveitando da festa promovida pelo ladrão que estava pagando todas. Com a prisão de Danzer descobriu-se que seu comparsa no roubo teria sido Valmir Pereira Rodrigues e na tentativa de prende-lo foram à casa de um irmão de valmir, Valdinei Pereira rodrigues. Na casa de Valdinei a Polícia encontrou 60 mil reais, que teria sido a parte que tocou a valmir, pois o montante teria sido dividido entre quatro pessoas entre aquelas que colaboraram para a execução do crime.

≤≥ blog RPI

terça-feira, 14 de outubro de 2014

Polícia fecha o cerco contra ladrões do "Fabão" em Itaituba

Atualizado 17h37

A Polícia Militar através do serviço reservado e GTO conseguiu chegar até o suspeito Danzer Jacinto da Mota, oriundo de Santarém que seria um dos elementos que praticaram o roubo, inclusive agredindo "Fabão". Foi recuperado em torno de 60 mil reais com Valdinei Pereira Rodrigues que também está envolvido no assalto. Esta é apenas uma parte do produto roubado que teria sido dividido em quatro partes. As buscas continuam pois existem mais  envolvidos.


16h53
A polícia está neste momento numa operação para prender elementos envolvidos no roubo do dono do clube "Fabão". Segundo informações já foram presas algumas pessoas e parte do roubo recuperado, mas as buscas continuam, pois ainda tem mais envolvidos no caso.
O roubo aconteceu na manhã de ontem na casa do empresário que foi rendido juntamente com a mulher e uma empregada.
"Fabão" teria reconhecido Danzer por ele ter retirado o capuz durante o roubo.


A informação que se tem é que teriam levado a quantia de R$ 160,000 e algumas joias no valor aproximado de R$ 10,000.
Outros elementos foram apresentados, mas falta confirmação de estarem envolvidas neste caso.
≤≥ blog RPI 

Pesquisa Vox Populi mostra Dilma à frente de Aécio

A primeira pesquisa Vox Populi no segundo turno das eleições aponta empate técnico entre Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB). A vantagem da petista seria de um ponto percentual.
O resultado, divulgado na noite desta segunda-feira (13), mostra, assim como nos mais recentes Ibope e Datafolha, o empate entre os dois candidatos. No entanto, nesta pesquisa, Dilma surge à frente.
Segundo o levantamento, Dilma estaria com 45%, contra 44% de Aécio. Brancos e nulos ficariam com 5%, assim como os indecisos.
Em votos totais, desconsiderando brancos, nulos e indecisos, a vantagem de Dilma sobe: 51% contra 49%.
O levantamento foi encomendado pela Rede Record e foi realizada durante os dias 11 e 12 de outubro. Foram entrevistados 2000 eleitores, em 147 municípios. O nível de confiança é de 95%, e a pesquisa está registrada no TSE sob o número BR-01079/2014.
(DOL)

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Com apoio a Aécio, membros da Rede deixam comando da sigla em SP

Da Folha de S.Paulo

O apoio da ex-senadora Marina Silva (PSB) ao candidato do PSDB à sucessão presidencial, Aécio Neves, causou uma debandada na Executiva Estadual da Rede em São Paulo.

Em carta, divulgada nesta segunda-feira (13), sete coordenadores do partido, que foi abrigado pelo PSB na disputa eleitoral deste ano, pediram renúncia de suas atribuições no comando estadual.

No texto, o grupo afirma que o apoio a qualquer um dos candidatos à sucessão presidencial que passaram para o segundo turno reforça a polarização entre PT e PSDB, a qual foi criticada pela Rede no primeiro turno da disputa presidencial.

"Um apoio, explícito ou velado, por parte da Rede a qualquer um dos candidatos finalistas reforça o argumento daqueles que acusam a sigla de ser mais do mesmo, de ser só uma nova roupagem para a velha e corrupta política que tanto nos dispusemos a combater", disse.

Em uma crítica ao PSDB, o grupo afirma que não pode servir indiretamente a um projeto de poder que "já foi testado" e com o qual ele não concorda.

Comparar Lula a Aécio foi 'infeliz', diz Dilma sobre Marina

Jornal do Brasil

Em entrevista a jornalistas no Palácio da Alvorada, a presidente e candidata à reeleição pelo PT, Dilma Rousseff, considerou "infeliz" a comparação feita por Marina Silva da carta de compromissos de Aécio Neves com o texto divulgado por Lula em 2002, para acalmar os mercados na eleição na qual foi eleito para seu primeiro mandato. "Eu acho uma comparação infeliz. É tão desproporcional a comparação entre um líder político do porte do Lula e do meu adversário. Seja pela trajetória política, seja por convicções, seja pelo que realizaram", disse.
Questionada se Lula planeja se candidatar ao Palácio do Planalto em 2018, Dilma disse que nunca foi comunicada pelo presidente, mas destacou que o ajudaria. “Isso já foi dito pelo Rui Falcão (presidente do PT). Se depender de mim, eu ajudo”, disse.
Dilma também reconheceu como “extremamente infeliz” a fala do secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda, Márcio Holland, que sugeriu trocar a carne por frango e ovos devido à elevação de preços. Segundo ela, a frase é errada porque não reflete programas sociais dos 12 anos dos governos de seu partido.
“Jamais (daria esse conselho) porque acho que as pessoas têm direito de comer carne, ovo e frango. E acho que uma das grandes vitórias do meu governo e do governo Lula foi tirar o Brasil do mapa da fome e colocar proteínas na mesa do brasileiro”, ressaltou.
Dilma disse que todas as pessoas erram e que ninguém merece ser crucificado. Ela não comentou, no entanto, quais as suas ideias para segurar a inflação em um eventual segundo mandato, mas descartou o controle de preços.

"Bolão" é preso pela Polícia Militar acusado de matar covardemente a ex sogra

 
Na manhã de hoje, por volta das 11h00, o elemento conhecido em Itaituba por "Bolão" irmão do "Barney" Augusto Cesar, 46 anos, foi preso acusado de matar a ex sogra, Maria Lúcia Lopes da Silva, 60 anos, na 22ª rua do bairro Bom Remédio, por volta das 08h00, próximo a rodovia Transamazônica. Bolão foi preso no km 28, numa borracharia, onde estava consertando o pneu que havia furado. O capitão Moura, que chefiava o serviço reservado, e uma equipe do GTO efetuaram a prisão do suspeito, que ao chegar na 19ª Seccional, se mostrava  transtornado e ora assumia o crime, ora negava, mas as evidências deixavam poucas dúvidas da autoria, inclusive estava sujo de sangue, provavelmente da vítima. Ao tentar explicar acabava se contradizendo e deixava escapar que realmente deve ser o autor do assassinato covarde.
 
 
Segundo familiares da vítima, "Bolão" teria ido até a casa dela para saber onde estaria a sua ex. A vítima teria se negado a acompanha-lo, quando a chamava e pedia para que entrasse no carro dele, dizendo a levaria para falar com a mãe dele. Ele teria tentado leva-la a força, e como não conseguiu, teria esfaqueado a senhora com uma faca duas vezes à altura do pescoço, por trás. Após o crime teria fugido no veículo Palio que ele possui. Mas, por azar dele o carro furou um dos pneus e ele encostou numa borracharia no km 28, quando a PM, que estava em perseguição desde que teve notícia do ato delituoso efetuou a prisão. Dona Maria Lucia foi esfaqueada na frente da residência, sob olhar de sua família. Uma filha ainda tentou salvar a mãe das garras do facínora covarde que não teve dó de uma senhora de 60 anos e provocou uma cena muita dura de se ver. A família desesperada aguardando o socorro enquanto a vítima perdia a vida por uma ação covarde de um assassino.
≤≥ blog RPI 

domingo, 12 de outubro de 2014

Presidente do PSB diz que aliança com Aécio foi traição e declara apoio a Dilma

Jornal do Brasil
O presidente nacional do PSB - partido pelo qual a ex-senadora Marina Silva disputou o primeiro turno da eleição para a Presidência -, Roberto Amaral, publicou uma mensagem em seu blog neste fim de semana criticando a aliança de seu partido com o candidato tucano Aécio Neves para o segundo turno. Para Amaral, o apoio "renega compromissos programáticos e estatutários, suspende o debate sobre o futuro do Brasil, joga no lixo o legado de seus fundadores e menospreza o árduo esforço de construção de uma resistência de esquerda, socialista e democrática."
Ainda segundo Amaral, "ao aliar-se à candidatura Aécio Neves, o PSB traiu a luta de Eduardo Campos". O presidente do PSB prossegue afirmando que, "por isso mesmo e, coerentemente, votei, na companhia honrosa de Luiza Erundina, Lídice da Mata, Antonio Carlos Valadares, Glauber Braga, Joilson Cardoso, Kátia Born e Bruno da Mata, a favor da liberação dos militantes. O Senador Capiberibe votou em Dilma Rousseff."
No texto, Amaral deixa claro seu apoio à candidata petista. "Recebi com bons modos a visita do candidato escolhido pela nova maioriaCumprido o papel a que as circunstâncias me constrangeram, sinto-me livre para lutar pelo Brasil com o qual os brasileiros sonhamos, convencido de que o apoio à reeleição da presidente Dilma Rousseff é, neste momento, a única alternativa para a esquerda socialista e democrática."
 

Vira casaca II: Marina Silva: “votarei em Aécio e o apoiarei”

Portal Terra

A candidata derrotada à Presidência da República pelo PSB, Marina Silva, anunciou neste domingo seu apoio ao candidato Aécio Neves (PSDB) no segundo turno das eleições. "Votarei em Aécio e o apoiarei", disse a ex-senadora em coletiva de imprensa em São Paulo, ao lado de Beto Albuquerque (PSB), que era candidato a vice-presidente na chapa que ficou em terceiro lugar.
Marina disse que resolveu apoiar o tucano após Aécio ter divulgado uma carta no sábado acatando compromissos para a área social e outras reivindicações defendidas por ela. No seu entendimento, o documento assinado pelo candidato do PSDB não teve o objetivo de ganhar o seu apoio, mas sim de se comprometer com políticas voltadas ao País.
"Os compromissos explicitados e assinados por Aécio têm como única destinatária a nação. É apenas nessa condição que eu os avalio para apresentar minha posição no segundo turno das eleições presidenciais", afirmou.
Segundo Marina, o documento intitulado "Juntos pela Democracia, pela Inclusão Social e pelo Desenvolvimento Sustentável" se assemelha à carta apresentada por Luiz Inácio Lula da Silva na campanha em 2002, em que o petista se comprometia com compromissos realizados no governo de Fernando Henrique Cardoso, como a manutenção do Plano Real.
Em sua fala, Marina ressaltou o que considera avanços realizados pelos governos dos presidentes Fernando Henrique Cardoso (1995 – 2002) e Luiz Inácio Lula da Silva (2003 – 2010), como a estabilidade econômica e políticas sociais. E disse que Aécio Neves pode completar o tripé do desenvolvimento do País.
“Fernando Henrique Cardoso traz a contribuição da estabilidade econômica. Luiz Inácio Lula da Silva traz a inclusão social. Poderemos colocar mais uma perna para completar o tripé: a sustentabilidade ambiental.”
A ex-senadora também criticou a postura da candidata à reeleição, Dilma Rousseff (PT), dizendo ter sofrido "ataques destrutivos de uma política patrimonialista, atrasada e movida por projetos de poder pelo poder", durante a campanha presidencial.
Marina também disse que é momento de alternância de poder, porque o País está abalado "com a volta da inflação" e com as "velhas alianças pragmáticas sem o suporte de um programa [de governo]."
"Agora, novamente, temos um momento em que a alternância de poder fará bem ao Brasil, e o que precisa ser reafirmado é o caminho dos avanços sociais, mas com gestão competente do Estado e com estabilidade econômica, agora abalada com a volta da inflação e a insegurança trazida pelo desmantelamento de importantes instituições públicas", afirmou Marina, criticando o governo Dilma Rousseff.
De acordo com Marina, sua decisão de apoiar a candidatura tucana acontece "após conversar com muitas pessoas" e "refletir sobre esse momento importante que o País está vivendo" e que esse posicionamento está apoioado em uma base de mais de 20 milhões de votos recebidos no primeiro turno.

sábado, 11 de outubro de 2014

Jefferson Lima explica o porquê de apoiar Helder

Apesar de não ter sido eleito, Jefferson Lima foi o segundo candidato a Senador mais votado nas Eleições 2014 no Pará. Ficando atrás somente de Paulo Rocha (PT), vencedor com 1.566.350 (46.30%), Lima teve 741.427 votos (21.92%), participando da Coligação “Juntos com o povo”, que tem à frente o candidato a governador Simão Jatene (PSDB).
Na última quinta-feira (09), Lima anunciou apoio à candidatura de Helder Barbalho (PMDB) ao governo do estado. A decisão surpreendeu muitas pessoas e também mostrou o quanto o atual governo desagrada até mesmo membros e pessoas próximas à coligação.
No início da manhã desta sexta-feira (10), o site "Bilhetim", de Edir Veiga, respeitado doutor em Ciência Política e professor na Universidade Federal do Pará publicou uma entrevista com Jefferson Lima sobre o apoio a Helder. Destacando sua postura como cidadão e a proximidade com as atuais demandas urgentes da população paraense, Lima comentou sobre sua preferência e apoio ao governo do estado e à presidência do país. Confira alguns trechos:
Edir Veiga – Por que você deixou a coligação de Jatene neste segundo turno?
Jefferson Lima – Estive na coligação de Jatene por decisão partidária, do Partido Progressista- PP, mas fui esquecido como candidato ao senado. Não recebi apoio concreto nem do PP e nem do PSDB de Jatene.  Assisti o governador assumir publicamente o apoio ao candidato do PSD Helenilson Pontes.  Somente no último minuto do primeiro turno, com meu crescimento nas pesquisas é que eles lembraram que eu existia.  Me sentia constrangido em subir no palanque de Jatene, devido à presença no mesmo momento de três candidatos ao senado da mesma coligação, onde eu era o “plebeu” estranho no ninho. Então, por uma questão de auto respeito e dignidade, após o primeiro turno, fiz um balanço do tratamento político que recebi por parte do meu partido e do PSDB e seus aliados, é que decidi por um novo caminho, agora como cidadão e não mais preso às amarras partidárias.
Edir Veiga – Por que você decidiu apoiar o candidato do PMDB, Helder?
Jefferson Lima   Não posso mais ficar apenas denunciando as péssimas condições em que vive o “meu povo” das periferias das cidades, especialmente na região da grande Belém e municípios vizinhos. Agora chegou a hora de agir. Creio que o partido tucano precisa ficar um tempo fora do governo para se reciclar, afinal o PSDB governa desde 1994 o Pará.  Belém e o Pará continuam a ser os campeões em falta de saneamento, em educação de péssima qualidade e com índices de homicídios superiores à mortandade das guerras em curso no mundo. Então, a opção pela candidatura do Helder, é porque acredito que o PMDB, após 20 anos longe do comando do estado, agora renovado e representado por Helder, é uma possibilidade real de iniciar mudanças estruturais nos destinos do Pará e de seu povo, onde saneamento e asfalto não sejam obras apenas de vésperas de eleições.
Edir Veiga – E a eleição presidencial, como fica?
Jefferson Lima – Em minha recente história de  participação política partidária, sempre apoiei o presidente Lula e a presidente Dilma Roussef, até porque o PP sempre foi base de apoio destes dois presidentes. Vou vestir ardorosamente a camisa da candidatura Dilma porque a mesma representa e defende os pobres deste país. Nunca em nenhum tempo, houve um governo tão carinhoso com o povo pobre deste país. Ademais, com Dilma presidente e Helder governador, teremos condições de trazer muitos recursos para mudar para melhor o perfil dos indicadores sociais no Pará e venha a impulsionar  nosso povo para alcançar, nos próximos anos, o status de classe média. Afinal, o Pará, que possui dois milhões de famílias residindo em seu território, tem 887 mil famílias dentro do programa Bolsa Família. Só em Belém e Ananindeua quase 150 mil família dependem, decisivamente, deste programa social, para se alimentar três vezes ao dia. 
Edir Veiga – E como será sua participação na campanha Helder, governador?
Jefferson Lima – Estarei dia e noite nos bairros populares da região metropolitana pedindo voto para Helder. Fui o candidato ao senado mais votado na região metropolitana, e obtive quase 50% dos votos válidos para o senado em nossa querida Belém. Vamos à vitória.
(DOL)

sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Entre classe média e excluídos, Dilma ainda tem grandes chances de crescer

Jornal do Brasil
De acordo com os números da pesquisa Datafolha de intenções de voto na eleição presidencial, divulgada nesta quinta-feira (9), 52% dos eleitores de classe social intermediária votariam em Dilma, contra 48% de Aécio. Na classe social considerada média baixa, 53% optam pela petista enquanto que 47% pelo tucano. Entre os excluídos, 64% estão com Dilma, e 36% com Aécio.
Por sua vez, na classe alta, 74% votam no tucano, e 26% na petista.
Estes percentuais permitem a seguinte reflexão: na classe alta, dificilmente Aécio vai conseguir somar mais votos. Ele já teria batido no teto. Por outro lado, nas classes intermediária, média baixa e excluídos, Dilma ainda tem uma grande fatia a ser conquistada. Como seu discurso de campanha é voltado em grande parte para este tipo de eleitor, vê-se neste quadro boas chances de Dilma aumentar seu percentual de votos até o segundo turno.

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Vira casaca: Jefferson Lima anuncia apoio a Helder

O segundo colocado na disputa ao Senado pelo Pará, Jefferson Lima (PP) anunciou apoio a Helder Barbalho (PMDB) no segundo turno das eleições pelo Governo do Estado. O comunicado foi feito em uma coletiva de imprensa na noite desta quinta-feira (9).
Segundo Jefferson Lima, o acordo se deu por convergência de pontos no programa de governo do candidato Helder, principalmente nas questões de saneamento e segurança pública.
O ex-candidato ao Senado elogiou a “ronda de bairros”, uma das propostas do programa do candidato ao Governo, em que o policiamento comunitário 24 horas deve manter os policiais mais próximos da comunidade.
Jefferson Lima também se comprometeu a participar da agenda de campanha do peemedebista e levá-lo à comunidades que necessitam de saneamento. Durante a coletiva, Lima lembrou ainda que está caminhando na periferia e que Helder foi o único que aceitou assinar um termo de compromisso com as comunidades.
A “escola de tempo integral”, outra proposta de Helder, também foi elogiada por Jefferson Lima, que destacou que esta é uma ideia possível.
(DOL)

 

Mentira? Simão Jatene recebe o apoio de Jefferson Lima no 2º turno

Candidato ao Senado mais votado em Belém reforçou aliança com o PSDB

 
Por: O Liberal
Campeão de votos em Belém e na Região Metropolitana da capital, com mais de 740 mil votos, o radialista Jeferson Lima (PP), que ficou em segundo lugar na disputa pelo Senado no Estado do Pará, confirmou ontem apoio à reeleição do governador Simão Jatene (PSDB), em encontro realizado em Belém.
“Foram quase 750 mil votos com gastos de R$ 15 mil e apenas um carro-som”, detalhou Jeferson Lima, que percorreu apenas 10 municípios em sua campanha, enfrentando a estrutura milionária do PT e PMDB. Jeferson Lima obteve 49% dos votos para o Senado em Belém e atingiu estratosféricos 53% em Ananindeua. Foi também o mais votado em municípios como Marituba, Benevides, Castanhal, Cametá e Bujaru, entre outros.
Jeferson Lima reconhece que poderia ter uma votação mais expressiva ainda se tivesse percorrido todas as regiões do Estado, mas não teve estrutura para levar seus planos à frente. “Não fui uma única vez ao sul do Pará”, lamenta.
“Agora, vamos trabalhar dia e noite para reeleger Simão Jatene, que é o melhor candidato para o Pará seguir em frente”, afirmou Jeferson Lima, revelando que o apoio a Jatene significa manter a coerência que pauta sua vida pública. O PP, partido de Jeferson Lima, integra a coligação de 14 partidos que embala a candidatura de Simão Jatene.
Liderança política em ascensão, Jeferson Lima destaca que, a partir de agora, vai redobrar os trabalhos que executa há mais de 20 anos à frente de vários programas sociais em Belém e na Região Metropolitana.

O fenômeno eleitoral Jeferson Lima despontou para a política nas eleições para a prefeitura de Belém em 2012, quando sem nenhuma estrutura partidária conseguiu 100 mil votos, ficando na terceira colocação, atrás apenas de Zenaldo Coutinho (PSDB), que acabou eleito, e do ex-prefeito de Belém por dois mandatos, Edmilson Rodrigues, do PSOL.

PARTIDOS

“Saio daqui com a convicção  de que nós vamos vencer essa batalha”, afirmou o presidente do Solidariedade, Wladmir Costa, durante o encontro realizado na tarde de ontem, que reuniu Simão Jatene e os presidentes dos partidos da coligação “Juntos com o Povo”, no Comitê Central da coligação, para afinar as diretrizes da campanha para o segundo turno do governo do Estado. Jatene agradeceu o apoio à sua candidatura à reeleição ao governo do Pará, a todos os integrantes dos partidos políticos  da coligação. “A coisa mais importante nessas eleições foi a nossa unidade nessa história. Não conseguiríamos chegar onde chegamos se não fosse a parceria de todos vocês e por isso faço questão de agradecer”, reiterou, ao comentar o resultado do primeiro turno das eleições.
Na opinião de Jatene o resultado do primeiro turno foi positivo diante dos três meses que ele está na campanha, enquanto seu oponente está fazendo campanha antecipada há um ano e meio, além de ser dono de uma rede de comunicação que faz campanha para o candidato do PMDB disfarçada de matéria jornalística. “O que conseguimos em três meses foi algo fantástico. A gente vê que quem conhece o trabalho do outro candidato não vota nele. Prova disso é que ele perdeu em Ananindeua e em toda a Região Metropolitana”, lembrou.
O presidente do PSB,  Ademir Andrade, informou que a candidata Marina Silva vai apoiar o candidato Aécio Neves no segundo turno das eleições presidenciais. Ele acredita que essa aliança vai fortalecer ainda mais a candidatura de Jatene no Pará e reafirmou o empenho do seu partido na reeleição do governador. “Conte com o nosso incondicional apoio. Todos os nossos candidatos do PSB estão lhe apoiando e trabalhando para a sua eleição”, disse Ademir Andrade.
O candidato a vice governador, deputado Zequinha Marinho, e o prefeito de Ananindeua, Manoel Pioneiro, estiveram na reunião, que contou com a participação dos presidentes de partido Jorge Rezende (PRP), Pastor Raul (PRB), Abraão Benassuly (PSDC), Zé Francisco (PMN), Raimundo Santos (PEN), Zezinho Lima (PT do B), Téo (PTC) e Gerson Peres (PP).

Datafolha: Aécio tem 46% e Dilma 44% das intenções de voto no segundo turno

Datafolha: pesquisa traz os mesmos percentuais do Ibope
Pesquisa Datafolha divulgada hoje (9) mostra o candidato do PSDB, Aécio Neves, com 46% das intenções de votos. Dilma Rousseff, do PT, tem 44%. Dada a margem de erro de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos, os dois estão empatados tecnicamente.
A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal Folha de S. Paulo. Votos brancos e nulos somam 4%. Não souberam ou não responderam, 6%. É o primeiro levantamento divulgado pelo instituto no segundo turno da eleição presidencial.
Considerados os votos válidos, excluindo-se os votos brancos, nulos e indecisos, mesmo procedimento utilizado pela Justiça Eleitoral para divulgar o resultado oficial, Aécio tem 51% e Dilma, 49%.
O Datafolha ouviu 2.879 eleitores nos dias 8 e 9 de outubro. O nível de confiança é 95%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo BR-01068/2014.
No primeiro turno, Dilma Rousseff obteve 41,59% dos votos válidos e Aécio Neves, recebeu 33,55%. A votação será no dia 26 deste mês.
(Agência Brasil)

Escolas públicas de Santarém têm quase 5 mil alunos sem registro com nome do pai

Um levantamento feito pelo programa Ministério Público e Comunidade, em Santarém, na região do Baixo Amazonas, no Pará, aponta que mais de 5 mil alunos de escolas públicas municipais e estaduais, não possuem o nome do pai no registro de nascimento, o chamado “sub-registro paterno”.

A pesquisa vai ser usada no projeto “Direito à Filiação”, promovido pelo programa MP e Comunidade em Santarém. A iniciativa pretende promover a paternidade responsável por meio de palestras esclarecendo sobre como é feito o processo de inclusão do pai no registro de nascimento. 
(Agência Brasil)

terça-feira, 7 de outubro de 2014

Horário de verão começa no próximo dia 19

O horário brasileiro de verão 2014/2015 começa no dia 19 deste mês, quando os relógios serão adiantados em uma hora nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste. A medida, adotada para economizar energia no horário de maior consumo, vai até o dia 22 de fevereiro do ano que vem.

Garimpeiro é esfaqueado e jogado num rio em Crepurizinho

No início da noite de hoje o nacional Francisco Vieira de Souza esfaqueou e jogou o corpo de Francisco Padeiro da Silva em um grotão numa vicinal que liga a comunidade de Crepurizinho e o garimpo Patrocínio, a 10 km da sede. Com muito esforço, já por volta das sete da manhã, a vítima conseguiu pedir socorro. Aos policiais de Crepurizinho a vítima disse que conseguiu sair do local em que foi jogado com muito sacrifício e que o acusado pensava que ele já estivesse morto ao deixa-lo no local. Com a denúncia a equipe do sargentos Bastos, cabos Azevedo, soldados Laudenir, Wilker e Siqueira saiu em diligência e ainda pela manhã conseguiu prender o acusado. A vítima foi encaminhada para Itaituba de avião e o acusado na viatura da polícia militar.

 
≤≥ blog RPI