MENU

sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Homem é assassinado por engano no bairro Vitória Régia, Itaituba-Pa

Na noite de ontem (29) se deu uma verdadeira caçada a um homem que tem várias passagens pela delegacia. Segundo relato de testemunhas, dois homens andavam em um taxi branco à procura de "jacaré" do bairro Vitória Régia para mata-lo. Ao se deparar com o desafeto, por volta das 20:10, o suspeito atirou contra "jacaré", Osley de Araujo Santos, 28, acertando no joelho, que conseguiu se esconder do atirador e procurar atendimento médico no Hospital Municipal. O suspeito não desistiu de matar "jacaré" e voltou à caça por volta das 22:30, quando matou, possivelmente por erro de pessoa, Alacide de Jesus Maranhão da Silva, vulgo "Amaral", 43, que foi alvejado dentro da residência onde mora "jacaré" 



O suspeito dos crime de tentativa e homicídio seria Claudenor da Silva Costa, 50, conhecido por  "melechete", que teria sido agredido por "jacaré" em companhia de outras pessoas  e queria vingar-se da agressão.


≤≥ Blog RPI


domingo, 25 de setembro de 2016

Com aplicativos para celular, eleitores podem fazer denúncias de compra de votos

Sabrina Craide - Repórter da Agência Brasil

O TSE  desenvolveu 11 aplicativos para smartphones e tablets para que os eleitores participem mais ativamente do processo eleitoral deste ano. (Marcello Casal Jr./Agência Brasil)

De olho na conectividade cada vez maior dos brasileiros, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) desenvolveu 11 aplicativos para smartphones e tablets para que os eleitores participem mais ativamente do processo eleitoral deste ano. Com os apps, é possível acompanhar o resultado das eleições municipais, fazer denúncias de irregularidades e até participar da verificação do número de votos registrados nas urnas eletrônicas.
“Desde que o processo se tornou informatizado, há 20 anos, o compromisso da Justiça Eleitoral é justamente utilizar os recursos e as funcionalidades que a tecnologia proporciona e evoluir o processo eleitoral na mesma velocidade que evolui a tecnologia”, diz o secretário de Tecnologia da Informação do TSE, Giuseppe Janino. Os aplicativos estão disponíveis para as plataformas IOS e Android. Atualmente, existem mais de 196 milhões de acessos em internet móvel no país, incluindo 3G e 4G.
Uma das principais apostas do TSE para este ano é o aplicativo Pardal, que permite que os eleitores façam denúncias de propaganda eleitoral irregular, tanto nas ruas como na internet e em veículos de comunicação. A denúncia é feita pelo próprio aplicativo, com o envio de fotos, vídeos ou áudios. Por exemplo, se um eleitor encontrar um outdoor de um candidato na rua, que é proibido, pode tirar uma foto e mandar pelo aplicativo, que automaticamente envia a denúncia para análise do Ministério Público Eleitoral. Também é possível denunciar outras irregularidades como compra de votos, uso da máquina administrativa ou gastos irregulares.
Veja aqui quais são as condutas proibidas aos candidatos.
Em três semanas, o aplicativo já recebeu mais de 25 mil registros de irregularidades de todo o país. Janino estima que o número de denúncias deve subir com a proximidade das eleições, mas destaca que mais importante que isso é o caráter pedagógico das denúncias. “Sabendo que está sendo vigiado pelo cidadão, o candidato tem um comportamento adequado ao que prevê a lei”, diz.
Outra novidade deste ano é o aplicativo Boletim na Mão, que permite que, ao final da votação, os eleitores conheçam os votos depositados em uma urna eletrônica específica. Quando a eleição é encerrada, a urna apura os votos automaticamente e imprime o resultado em papel, que é distribuído para os fiscais e afixado na porta da seção eleitoral. O boletim tem um QR code, que é uma espécie de código de barras que pode ser escaneado pela maioria dos aparelhos celulares com câmera fotográfica. Com esse código, por meio do aplicativo, o cidadão poderá ter as informações dos votos daquela urna para depois comparar com o que é divulgado oficialmente.
“É uma forma de o cidadão comum também acompanhar e auditar o trâmite das informações que saem das urnas eletrônicas. É um processo simples, mas de uma importância estratégica, porque significa que no exato momento em que se encerra a votação o resultado já se torna de conhecimento público. Então, tudo o que acontece dali para a frente é facilmente verificável”, explica Janino.
Com o aplicativo Candidaturas, o eleitor pode analisar os dados de cada candidato, como nome, foto, planos de governo e dados de prestação de contas. O eleitor também pode “favoritar” seu candidato, para acompanhar seu desempenho posteriormente. “Essa é uma característica do eleitor brasileiro, de esquecer do candidato em quem votou, principalmente considerando nos cargos proporcionais”, diz o secretário do TSE.
Alguns aplicativos ainda não estão disponíveis, mas poderão ser baixados nos próximos dias. É o caso do Onde Votar ou Justificar, que informa o local exato de votação e o melhor caminho para que o eleitor vá até sua seção. O aplicativo Resultados, que permite o acompanhamento da totalização de votos em todos os municípios em tempo real, também deve ser disponibilizado em breve. Esse foi o aplicativo mais baixado da Apple Store em 2014 nas vésperas das eleições. Nas eleições 2014, o TSE colocou quatro aplicativos à disposição dos eleitores.
Alguns aplicativos são mais voltados para os funcionários da Justiça Eleitoral, como o Mesários, que disponibiliza informações para quem vai trabalhar nas eleições, como a forma de preparar a seção, a identificação do eleitor e a proibição de propaganda no dia da votação. O QRUEL e o Checkup da Urna são para uso de servidores da Justiça Eleitoral e servem para verificar o funcionamento correto das urnas eletrônicas.
Todos os aplicativos foram desenvolvidos de forma colaborativa por técnicos do TSE e dos tribunais regionais em todo o país. Para o secretário de Tecnologia da Informação do TSE, essa tecnologia contribui para uma maior participação dos cidadãos no processo eleitoral. “Os aplicativos trazem informações consistentes, de uma forma facilitada, objetiva e didática, e permitem que o eleitor interaja no processo, buscando cada vez mais um processo democrático e rígido com relação ao cumprimento das leis e dos direitos do cidadão brasileiro”, diz.
Veja os aplicativos disponibilizados pelo Tribunal Superior Eleitoral para as eleições deste ano:
Pardal – Permite a notificação de irregularidades nas campanhas. Ao identificar um problema, o cidadão tira uma foto e, por meio do aplicativo, envia as evidências para a Justiça Eleitoral no estado ou município, que fará a análise da denúncia.
IOS https://itunes.apple.com/br/app/pardal/id1138128680?mt=8
Android https://play.google.com/store/apps/details?id=br.jus.trees.pardalmobile&...
Candidaturas - Permite que o eleitor acompanhe o seu candidato e acesse informações como nome, número, situação do registro de candidatura, cargo, partido, coligação e o link para o site do candidato. O dispositivo também exibe os dados da prestação de contas dos políticos.
IOS https://itunes.apple.com/br/app/candidaturas/id898364507?mt=8
Android https://play.google.com/store/apps/details?id=br.jus.tse.eleitoral.candi...
Mesários - Leva informações a cerca de dois milhões de colaboradores que participam do processo eleitoral, com instruções, orientações e perguntas e respostas.
IOS https://itunes.apple.com/br/app/mesarios/id1133323415?mt=8
Andoid https://play.google.com/store/apps/details?id=br.jus.tse.eleitoral.mesarios
Agenda JE - Reúne todos os acontecimentos previstos para as eleições municipais e permite a notificação automática dos os prazos constantes do calendário.
IOS https://itunes.apple.com/br/app/agenda-je/id1122739384?mt=8
Android https://play.google.com/store/apps/details?id=br.jus.tse.eleitoral.app.c...
JE Processos - Permite acompanhar o andamento dos processos no TSE e nos tribunais regionais eleitorais.
IOS https://itunes.apple.com/br/app/je-processos/id896772790?mt=8
Android https://play.google.com/store/apps/details?id=br.jus.trese.treprocessos&...
Eleições 2016 – Reúne informações para o eleitor em uma única tela, como situação do título, orientações sobre justificativa, local de votação, informações sobre propaganda eleitoral e contatos do Disque-Eleitor. Estará disponível nos próximos dias
Onde votar ou justificar – Mostra o local de votação e postos de justificativa em todo o Brasil. Por meio do georreferenciamento, ajuda a traçar o melhor caminho para que o eleitor chegue à sua seção eleitoral. Estará disponível nos próximos dias
Boletim na Mão – Permite que o eleitor confira as informações contidas nos Boletins de Urna, que são impressos após o encerramento da votação e afixados nas seções eleitorais. Estará disponível nos próximos dias
Resultados – Vai permitir acompanhar, em tempo real, os dados do resultado da eleição em todo o Brasil. Também permite selecionar os candidatos favoritos e selecioná-los para acompanhar a apuração. Estará disponível nos próximos dias
QRUEL - Com o app, um servidor da Justiça Eleitoral pode ligar a urna e fotografar o QR Code que aparece na tela. Esse código detalha se a urna eletrônica está operando de forma correta e, caso a urna apresente problema, o TRE poderá substituí-la antes da eleição. Estará disponível nos próximos dias
Checkup da urna - Desenvolvido para uso dos técnicos da Justiça Eleitoral, o dispositivo faz uma checagem das funcionalidades gerais das urnas, o que permite atuar preventivamente na sua manutenção. Estará disponível nos próximos dias
Edição: Valéria Aguiar
RPI

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Policiais militares tentam eleger um militar para a câmara municipal de Itaituba


03/10-atualizado
Cabo Pedro teve 511 votos e ficou longe de obter uma vaga, mas ele já sabia que a eleição a vereador é difícil mesmo. E os policiais sabem que tem uma boa base de votos, porém precisam de um incremento de pessoas de fora da corporação para conseguir levar um militar para a câmara municipal.

23/09
Os policiais militares lançaram um candidato a vereador nessa eleições municipais de 2016. Eles disseram acreditar que se faz necessário ter representatividade na política para melhorar a segurança pública e defender, claro, o respeito que a classe deve ter junto a sociedade. Os policias ouvidos pelo Blog RPI disseram que o tema segurança pública é recorrente na fala de todos os candidatos, mas que quase que na totalidade, se trata apenas de retórica, palavras vazias, pois não há nenhum comprometimento e nem conhecimento do que pode ser feito para que haja melhora na segurança pública. Essa não é a primeira vez que os policiais militares tem um candidato, mas esta a primeira em que há comprometimento tanto da tropa quanto do candidato. A tropa da PM que hoje tem o aditivo dos integrantes do Corpo de Bombeiros, que também sairá beneficiada com um representante militar na câmara, aumentam as chances de vitória do candidato cabo Pedro 25777.

Cabo Pedro há vinte anos na Polícia Militar, está atuando à frente da Associação dos Militares do Oeste do Pará, na cidade de Itaituba, na defesa dos policiais e bombeiros militares. Agora ele quer levar seu trabalho também para o cidadão civil, pois sabe que uma das mazelas que mais afligem a sociedade é a segurança pública e, para melhorar a segurança é preciso conhecer quem trabalha na área e o que precisa para obter o melhor resultado. Como policial decente e pai exemplar, quer levar para a câmara de Itaituba não apenas um defensor dos policiais, mas alguém com uma postura firme na defesa de uma sociedade mais ordeira e consciente. E garantiu ao blog que irá cobrar que o cidadão de bem também tenha sues direitos respeitados, pois hoje, lamentavelmente, só existe defesa institucionalizada para aqueles que caminham à margem da lei.

≤≥ Blog RPI

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Dupla é apresenta na Seccional por está usando moto furtada

Lucas Sousa da Silva e Gean Carlos Mesquita Silva Júnior foram apresentados na 19ª Seccional de Itaituba na manhã de hoje (22) pela PM por estarem de posse de uma moto que consta registro de furto na Polícia Civil. Os dois já tem passagem na delegacia por práticas de furto. A moto foi levada ontem da frente do shopping Itaituba.
≤≥ Blog RPI

terça-feira, 20 de setembro de 2016

Partido Operação Lava Jato quer condenar Lula

Marcus Ianoni
Em artigo anterior, referi-me ao Partido Operação Lava Jato (POLJ), caracterizando-o como um grupo de interesse e “braço investigativo-jurídico da coalizão neoliberal-conservadora”. O corpo principal e a cabeça dessa coalizão estão nas elites econômicas – começando nos grandes rentistas e bancos e seus porta-vozes, as corporações midiáticas – e nas elites governantes – aí se destacando a ala neoliberal do PMDB, que emergiu defendendo o programa “Uma ponte para o futuro” (Temer, Moreira Franco etc) e o PSDB. As pernas, ou seja, sua base popular, espalhada em varandas, ruas e locais de trabalho, são as classes médias conservadoras e os estratos sociais desorganizados dos trabalhadores.
Essa coalizão, pelos braços do POLJ, quer condenar Lula e criminalizar o PT, para interferir nos resultados das eleições de outubro desse ano e, principalmente, nas de 2018 e, assim, impedir que o ex-presidente e seu partido recuperem espaço no sistema político-representativo. O PT perdeu espaço em função dos erros cometidos, mas muitíssimo também devido ao impacto negativo sobre sua imagem resultante da apropriação seletiva, partidarizada e irracional do combate, comandado por seus adversários e inimigos, aos crimes eleitorais e contra a administração pública em que se envolveu. Sabe-se que, o tempo todo, a Lava Jato tem sido assumidamente implementada em aliança com o oligopólio do espetáculo midiático. Essa partidarização de direita da coerção penal às ilegalidades mencionadas serve ao propósito de resgatar o país para o elitismo liberal e oligárquico, força política tradicional e poderosa na história do Brasil, berço de uma nação profundamente estruturada nas desigualdades (de classe, de cidadania, de raça, de gênero etc) e nas violências dos de cima sobre os de baixo.

domingo, 18 de setembro de 2016

Imprudência no trânsito de Itaituba continua matando

Na madrugada deste domingo (18), por volta das 5h30, o trânsito registrou mais um acidente com morte em Itaituba. Pelo menos um dos condutores das motos envolvidas, Rafael Alves da Silva, estava com sinais de ingerir bebida alcoólica e trafegava com dois passageiros na garupa, sendo apresentado na 19ª Seccional de Itaituba pela prática de crime de transito. O outro condutor, Iago Cerqueira de Sousa, foi socorrido pelos Bombeiros e encaminhado ao HMI. Duas jovens, Gessica Assunção Moraes e outra de pré nome Carol também foram levados para emergência do HMI. Já Rômulo Murilo da Silva Sousa, infelizmente, morreu no local do acidente, sendo encaminhado para o IML.

   O acidente ocorreu na BR 163, com a 9ª rua do bairro Bela Vista                                    ≤≥ Blog RPI

sábado, 17 de setembro de 2016

Homem morto a predadas em Caracol, distrito de Traírão: suspeito preso pela PM


Na manhã de hoje (17), por volta das 06h00 chegou ao conhecimento do destacamento do distrito de Caracol de um homicídio em via publica. Os policiais militares foram ao local e ouviram algumas testemunhas que informaram do suspeito que havia fugido logo após o crime. A guarnição dos sargentos Odenilson, Costa Maia e cabos Luís e Barreto saíram em diligência, conseguindo fazer a prisão na vicinal da 31, cerca de 20 Km do distrito, de Daciel Sousa Abreu, 26,  que foi indicado como sendo aquele que matou a pedradas, Elizeu Anjos de Souza, 41. Daciel foi apresentado na delegacia da sede do distrito, a cidade de Trairão, ao delegado Milhomem, chefe da delegacia do município.
Segundo as informações colhidas pela guarnição do sargento Odenilson é que a motivação do crime seria agressão praticada pela vítima contra o acusado, que teria dado um tapa no rosto dele e saído em uma moto, sendo seguido pelo acusado em outra moto e derrubado alguns minutos depois e tendo a cabeça esmagada com uma pedra.
Os dois eram trabalhadores, Daciel trabalhava como palmiteiro e Elizeu era serrador. 
≤≥ Blog RPI

sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Queda de monomotor deixa quatro mortos em Novo Progresso, no Pará

Do G1 PA

Um avião monomotor caiu na tarde de quinta-feira (15) na área urbana do município de Novo Progresso, no sudoeste do Pará, resultando na morte de quatro pessoas. Outros três ocupantes da aeronave ficaram feridos no acidente e foram encaminhados para o Hospital Municipal de Novo Progresso.

Segundo a apuração da Polícia Civil, o avião de prefixo PT-NCJ havia decolado de um garimpo da região rural do município com destino à sede da cidade e o acidente teria ocorrido durante a tentativa de pouso da aeronave. Testemunhas relataram que não houve explosão.

Ainda segundo a polícia, sete pessoas estavam a bordo do monomotor e as vítimas que não resistiram aos ferimentos foram identificadas como o piloto Paulo Cesar Zamoner, o dono do avião, Weber da Cunha Rebelo, a nora dele, Lara Mariane Lima Aragão e o neto dele, Máymison Gabriel de Lima, de 9 meses de idade.



Os três sobreviventes do acidente foram atendidos no Hospital Municipal de Novo Progresso, no final da tarde de quinta. Segundo Jaderson Pantoja, diretor administrativo do hospital, os pacientes não correm risco de morte e serão transferidos ainda no final da manhã desta quinta para o estado do Mato Grosso, após solicitação de familiares das vítimas.

quarta-feira, 14 de setembro de 2016

Preso pela PM suspeito de aterrorizar família durante assalto em Itaituba

 

Na noite de ontem a Polícia Militar prendeu Jorge Luiz Araújo da Silva, 22 anos, acusado de prática de roubo. Segundo relatos ele teria praticado o crime na tarde de ontem usando uma arma de fogo, tendo durante a ação apontado a arma para uma criança, aterrorizando a família para que entregasse um celular. A prisão foi feita pela guarnição do sargento Soares, cabo Pereira e soldado Melo por volta das 22 horas, graças ao trabalho de levantamento feito pelo Serviço Reservado da PM que conseguiu chegar até o acusado no bairro da Paz.



Ao ser preso "Jorjão", como é conhecido, apresentou uma arma caseira como sendo a que utilizou na prática delituosa.


≤≥ Blog RPI

terça-feira, 13 de setembro de 2016

Eduardo Cunha perde o mandato de deputado federal

Peemedebista foi cassado pelo plenário da Câmara por 450 votos a 10

Jornal do Brasil

Por 450 votos a 10, além de 9 abstenções, o Plenário da Câmara dos Deputados cassou, às 23h50 desta segunda-feira (12), o mandato parlamentar de Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Após a votação, enquanto o peemedebista deixava o plenário, cercado por seguranças, parlamentares da oposição gritavam "Fora, Cunha!".
O processo contra Cunha teve origem com uma representação protocolada por representantes do Psol e da Rede Sustentabilidade no dia 13 de outubro de 2015. Cunha estava afastado das funções de deputado federal desde maio deste ano e esteve afastado também da presidência da Casa até 7 de julho, quando renunciou ao cargo.
No Conselho de Ética, o deputado Fausto Pinato (PP-SP) foi escolhido relator do parecer no dia 5 de novembro do ano passado. À época, Pinato apresentou seu parecer preliminar pela continuidade do processo contra Cunha em 24 do mesmo mês, mas teve de deixar a relatoria depois de o vice-presidente, Waldir Maranhão (PP-MA), aceitar recurso contra sua escolha por ser do mesmo bloco partidário do PMDB, formado no início da legislatura. Na época, Pinato pertencia ao PRB.

Em 9 de dezembro de 2015, o deputado Marcos Rogério assumiu a relatoria e, após vários recursos no andamento do processo, o parecer foi aprovado pelo Conselho de Ética, por 11 votos a 9, em 14 de junho de 2016.
Em 23 de junho foi apresentado recurso regimental à CCJ contra essa decisão do conselho. Entre os argumentos constavam cerceamento do direito de defesa, aditamento de denúncias novas ao processo e parcialidade do presidente do conselho, deputado José Carlos Araújo (PR-BA).
A CCJ finalizou o julgamento do recurso em 14 de julho, rejeitando, por 48 votos a 12, o relatório do deputado Ronaldo Fonseca (Pros-DF), que era favorável à volta do processo ao Conselho de Ética.
Devido ao período de campanha das eleições municipais, o processo não foi analisado em agosto pelo Plenário.
Ao longo dos meses em que seu processo tramitou no Conselho de Ética e passou à CCJ, Eduardo Cunha, por meio de seus aliados, foi acusado inúmeras vezes de manobrar o Regimento Interno da Câmara para atrasar o andamento das acusações contra ele. Seu processo é considerado um dos mais longos na história da Casa.
Eduardo Cunha é réu no Supremo Tribunal Federal (STF) por corrupção, lavagem de dinheiro e ocultação de contas.

Cunha fez defesa com voz embargada diante de parlamentares

O presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), abriu, na noite desta segunda-feira (12), a sessão de votação do processo de cassação de mandato do deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) com atraso de mais de uma hora. A sessão estava marcada para ter início às 19h, já que Maia decidiu que só daria início quando houvesse quórum de pelo menos 400 dos 513 deputados que compõem a Casa. Ao iniciar a sessão, por volta de 20h30, havia cerca de 385 deputados em Plenário. Durante a fala de Cunha, após o pronunciamento de seu advogado de defesa, o placar no Plenário já registrava a presença de mais de 420 parlamentares.
Com a voz embargada, Cunha apelou que, a Casa, pelo menos, analise os recursos de seus aliados que pedem o fatiamento da votação. Pediu ainda que seja julgado com isenção.
"Se o plenário chegar a conclusão que vai acabar com a minha carreira política, o que vai causar com a minha família, não tem problema. A decisão é soberana de vocês. Eu peço a vocês que tenham a isenção sobre aquilo que estou sendo acusado e condenado. Não me julguem por aquilo que está sendo colocado na opinião pública ou pelo que ouviram dizer".
RPI

sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Ministro teria defendido que reforma trabalhista formalize escravidão do trabalhador (jornada de 12 horas)

O ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, informou na quinta-feira (8), em reunião com sindicalistas, que a reforma trabalhista deve ser encaminhada ao Congresso Nacional até o fim deste ano.
Entre as medidas em pauta, está a proposta que formalizará jornadas diárias de até 12 horas. Atualmente, contratos de trabalho com jornadas superiores a oito horas diárias são frequentemente questionados pela Justiça do Trabalho, que ainda não reconhece formalmente a jornada mais longa.

Indústria e jornada de trabalho

Também nesta quinta-feira (8), em Buenos Aires, o presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Andrade, fez críticas à legislação trabalhista brasileira e defendeu a jornada de até 12 horas por dia em certos casos.

*Pelo que dá a intender, ele quer dizer que existem situações que dá para explorar o trabalhar à exaustão de uma carga horária de 12 horas.

“Continuamos defendendo as 44 horas semanais, mas uma empresa que vai fazer uma obra de infraestrutura em Rondônia ou no Pará leva milhares de trabalhadores, 10 mil ou 12 mil, que não vão para lá para trabalhar 8 horas por dia. O cara vai para lá para ganhar dinheiro e trazer para a família. Ele vai para lá para trabalhar 10 ou 12 horas por dia, e a Justiça não permite", disse Robson Andrade, de acordo com informações do Estado de S. Paulo.

*(Que absurdo a justiça trabalhista não permitir regime de escravidão)

Andrade tentou ainda "esclarecer" o contexto de quando citou uma jornada de 80 horas semanais na França.
Com texto do Jornal do Brasil, exceto*

sexta-feira, 2 de setembro de 2016

Mistério: homem morto a tiro quando assistia tv na sala da residência, em Itaituba

02/09/2016
A  suspeita que o filho fosse o assassino se confirmaram. No depoimento do menor RSMF ele assumiu que seria o responsável pela morte de seu Miguel e indicou a policiais civis os locais onde teria deixado a arma e parte do dinheiro, sendo ambos recuperados. A confissão do jovem de 16 anos não foi surpresa devido as evidências da cena do crime que indicavam que ele estava diretamente envolvido na morte do pai. A forma que estava o corpo e o local que o tiro atingiu a vítima dava a entender que o homicida estava no quarto que ficava atrás do sofá que seu Miguel foi executado e que ele não suspeitava que o assassino tivesse a intenção de mata-lo.
01/09/16
A morte do senhor Miguel Felix Pereira júnior, 51, ocorrida ontem (1) por volta das 20h50 está cercada de mistérios. Ele foi morto em sua residência na 9ª rua do bairro Jardim Araras, enquanto assistia tv. Segundo informes ele teria sido atingido por um tiro na nuca, dando a entender que o assassino estava por trás dele. E que o assassino teria revirado o quarto à procura de alguma coisa levando uma quantia aproximada de R$ 6.000.00. Ainda segundo informes, um dos filhos teria sido encaminhado para testes no IML para análise de pólvora, teste que indica se a pessoa fez uso de arma de fogo. vizinhos teriam relatado que não viram ninguém estranho entrar ou sair da casa, aumentando ainda mais o mistério.

≤≥ Blog RPI

quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Joaquim Barbosa diz que Temer não terá respeito e estima de brasileiros

Ex-ministro do STF disse que saída de Dilma é "impeachment tabajara"
Jornal do Brasil
O ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa disparou críticas contra o presidente Michel Temer, que tomou posse do cargo nesta quarta-feira (31), e atacou a legitimidade do processo de impeachment contra a presidente destituída Dilma Rousseff.
Em sua conta no Twitter, Barbosa definiu, ainda, como "patética" a entrevista dada por Temer logo após a posse e disse que o novo presidente está enganado se pensa que terá o respeito e a estima da população brasileira.
"Eu não acompanhei nada desse patético espetáculo que foi o 'impeachment tabajara' de Dilma Rousseff. Não quis perder tempo. Mais patética ainda foi a primeira entrevista do novo presidente do Brasil, Michel Temer. Explico: O homem parece acreditar piamente que terá o respeito e a estima dos brasileiros pelo fato de agora ser presidente. Engana-se", escreveu Barbosa.
O ex-ministro afirmou, desta vez em inglês, que o Congresso Nacional é dominado por forças conservadoras que cercam o novo presidente da República, segundo ele comparável aos velhos "caudilhos" da América Latina. Para Barbosa, a resposta da nação é uma questão de tempo: "Eles não têm votos! Espere por dois anos", disse, em referência às eleições presidenciais de 2018.
Já em francês, o ex-presidente do Supremo afirmou que Temer pensa que um "golpe de varinha jurídica" é o suficiente para legitimá-lo no cargo. "Que pobreza!", registrou Barbosa.